Dois portugueses feridos no sismo em Marrocos: pai e filha estão hospitalizados mas "livres de perigo" - TVI

Dois portugueses feridos no sismo em Marrocos: pai e filha estão hospitalizados mas "livres de perigo"

  • CNN Portugal
  • MJC
  • 9 set 2023, 18:49

Ministro dos Negócios Estrangeiros garante que um avião irá, ainda esta tarde, buscar os portugueses que queiram regressar ao território Nacional

Relacionados

O ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, garante que entre os portugueses em Marrocos, não há vitimas mortais. "Não temos indicação de vítimas, temos indicação de feridos. O nosso embaixador está em contacto com um deles, uma vez que o outro é uma criança. Estão hospitalizados e livres de perigo", afirmou Gomes Cravinho em conferência de imprensa. 

Até aqui, a informação oficial era a de que não existiriam vítimas nacionais deste sismo. A TSF conseguiu falar com Maria José, mãe e avó das vítimas portuguesas, que explicou que o filho e a neta "foram sujeitos a intervenções cirúrgicas" e continuam no hospital. Há ainda outros três membros da família - a mãe e duas crianças de 6 e 12 anos - em Marraquexe.  A família estava a visitar a medina da cidade quando ocorreu o sismo.

Os dois feridos não podem, para já, integrar os voos que estão a ser organizados para o regresso a Portugal porque o pai foi operado e não pode viajar de avião "pelo menos nas 48 horas as seguir".

Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros, são "cerca de 300 os cidadãos nacionais em Marraquexe, podem ser mais, estes já estão identificados". "Destes, 75 querem regressar ao território nacional. Estamos a tratar disso, um avião irá buscá-los em princípio ainda hoje à tarde." "Muito em breve sairá um avião da força aérea", confirmou. 

O ministro voltou a apelar a todos os portugueses que se encontrem na zona para que contactem as autoridades: "Os portugueses que estejam na região afetada devem inscrever-se na aplicação informática dos viajantes e contactar o gabinete de emergência consular ou a nossa embaixada em Rabat".

"O nosso embaixador deverá chegar a Marraquexe dentro de uma hora", disse ainda Gomes Cravinho, durante a conferência de imprensa que começou por volta das 18:30.

O ministro revelou ainda que o Ministério da Administração Interna "está a preparar diferentes equipas de proteção para serem enviadas para o terreno". As equipas aguardam apenas que as autoridades marroquinas terminem a fase de identificação das necessidades.

O sismo que atingiu Marrocos na noite de sexta-feira causou, para já, mais de mil mortos e de 1.200 feridos e provocou danos generalizados na região de Marraquexe, importante destino turístico marroquino.

O tremor de terra, cujo epicentro se registou na localidade de Ighil, 63 quilómetros a sudoeste da cidade de Marraquexe, foi sentido em Portugal e Espanha, tendo atingido uma magnitude de 7,0 na escala de Richter, segundo o Instituto Nacional de Geofísica de Marrocos.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) registou a magnitude do sismo em 6,8.

Continue a ler esta notícia

Relacionados