O Metropolitano de Lisboa prevê encerrar a estação Terreiro do Paço, na linha Azul, às 18:00 de sábado, dia 31 de dezembro, reabrindo apenas às 06:30 de domingo, 1 de janeiro, foi anunciado esta quinta-feira.

Em comunicado, a empresa de transportes alega “questões de segurança”, no quadro dos festejos de passagem de ano agendados para a Praça do Comércio, onde atuarão artistas nacionais e estrangeiros como Cuca Roseta, Bonga e Samuel Úria, numa festa que pretende celebrar a lusofonia.

O Metro de Lisboa sugere como alternativas as estações Cais do Sodré ou Baixa Chiado, na linha Verde, que estarão abertas até à 01:00 (horário habitual de encerramento) de 1 de janeiro.

Na noite de 31 de dezembro, o metro vai estar a circular, até à 01:00, com composições de seis carruagens em todas as linhas.

O serviço regular será retomado às 06:30 do dia 1 de janeiro, altura em que entrará em vigor o novo tarifário, assinala a empresa.

Os bilhetes ocasionais do metro vão aumentar 10%, para 1,65 euros por viagem, mantendo-se inalterados os preços dos passes mensais. O preço atual de uma viagem através do bilhete ocasional pré-comprado é de 1,50 euros.

Na sua página na Internet, a transportadora salienta que em 2023 os bilhetes diários (válidos para as viagens realizadas em 24 horas após a primeira validação) para a Carris/Metro custarão 6,60 euros (6,45 euros em 2022), na Carris/Metro/Transtejo 9,70 euros (9,60 euros este ano) e na Carris/Metro/CP mantém-se o preço de 10,70 euros.

No Porto, o metropolitano estará operacional durante toda a noite de passagem de ano, com exceção da linha do aeroporto, que encerra à 01:00.

Os festejos de passagem de ano no Porto realizam-se no Queimódromo, devido às obras do metro na baixa da cidade, estando previstas as atuações de Fernando Daniel, Diogo Piçarra e Moullinex.

/ AM