Ativista que procurava desaparecidos assassinada no México - TVI

Ativista que procurava desaparecidos assassinada no México

  • Agência Lusa
  • AM
  • 9 fev, 06:21
Angelita Meraz León

Vítima foi baleada várias vezes no rosto e morreu no local

Uma ativista que procurava pessoas desaparecidas no estado mexicano da Baixa Califórnia foi assassinada na cidade de Tecate, na fronteira com os Estados Unidos, disseram autoridades e organizações sociais.

Ativistas e autoridades da Baixa Califórnia confirmaram o homicídio de Angelita León, líder da organização "União e Força pelos Nossos Desaparecidos de Tecate" (Unión y Fuerza por Nuestros Desaparecidos de Tecate), na tarde de quinta-feira, dentro do salão de beleza que detinha.

De acordo com os primeiros dados das autoridades, o assassínio foi cometido por membros do crime organizado. A vítima foi baleada várias vezes no rosto e morreu no local.

O relatório das autoridades indicou que o veículo utilizado para cometer o homicídio foi abandonado e incendiado nas imediações do hospital IMSS Tecate, a poucos quilómetros do salão de beleza.

León dirigiu os trabalhos de busca daquele grupo que, nos últimos anos, conseguiu localizar um grande número de corpos abandonados em valas clandestinas no estado da Baixa Califórnia.

Ativistas de vários grupos em Tijuana, maior cidade do estado, lamentaram e condenaram a morte, acusando as autoridades de não darem a proteção necessária a grupos que fazem este trabalho.

Continue a ler esta notícia