A colocação de microchip em cães, gatos e furões é, a partir desta terça-feira, obrigatória, independentemente da idade do animal de companhia.

Segundo o Jornal de Notícias (JN), a medida que entra hoje em vigor é aplaudida pela Ordem dos Médicos Veterinários e pela Associação Nacional dos Médicos Veterinários dos Municípios, que consideram que esta é uma forma de travar o abandono animal, visto que a nova norma estipula uma multa entre os 50 e os 44.890 euros para os donos que não coloquem o microchip no animal.

Assim que é colocado o microchip, toda a informação do animal fica disponível no SIAC - Sistema de Informação de Animais de Companhia, onde é possível validar documentos, mudar informação e notificar o óbito do animal. Este site tem ainda uma página dedicada a animais desaparecidos que são facilmente identificados devido à colocação do microchip.

O registo do animal é feito através dos Centros de Atendimento Médico-Veterinário ou de um veterinário municipal, sendo que, depois de registado o animal, o dono recebe o Documento de Identificação do Animal de Companhia (DIAC).

A colocação do microchip tem um custo médio de 30 euros, mas há autarquias que asseguram a despesa.

CNN Portugal / DCT