“Sempre me faltou estar no sítio certo à hora certa. Espero que seja desta”: Miguel Oliveira sente-se “muito valorizado” na Aprilia - TVI

“Sempre me faltou estar no sítio certo à hora certa. Espero que seja desta”: Miguel Oliveira sente-se “muito valorizado” na Aprilia

Miguel Oliveira (AFP via Getty)

Para a segunda metade desta temporada, Miguel Oliveira espera corridas muito exigentes a nível físico e, inclusive, algumas “falhas e surpresas”

Relacionados

“Muito valorizado”. É assim que Miguel Oliveira se sente dentro da estrutura da Aprilia, para onde rumou este ano após quatro temporadas a pilotar uma KTM no MotoGP.

À CNN Portugal, o piloto de Almada comentou as palavras do diretor desportivo da Aprilia, Massimo Rivola, que disse ao site Motorsport Total que Miguel Oliveira é um “campeão do mundo em potência” e garantiu que o português é a primeira opção para a equipa de fábrica da marca italiana caso um dos atuais pilotos saia.

“Sinto-me bastante valorizado, foi um dos grandes motivos que me apelou a vir para a Aprilia. Mesmo antes de me sentar na mota, vi que as pessoas importantes do projeto sabiam do meu potencial”, afirmou Miguel Oliveira, que espera traduzir essa confiança e potencial em “matéria de facto”.

“Acho que, durante a minha carreira desportiva, sempre me faltou estar no sítio certo à hora certa. Espero que seja desta que as coisas se consigam alinhar também para mim e que eu consiga traduzir tudo isto que tenho em resultados e, quem sabe, num título também.”

Sobre a segunda metade da temporada, que começa este fim de semana com o Grande Prémio da Grã-Bretanha, em Silverstone, Miguel Oliveira diz que vai ser muito exigente do ponto de vista físico e espera algumas “surpresas”.

“Estes circuitos que surgem nesta segunda metade da época são particulares. Não temos muita informação, não testamos muito e alguns são fora da Europa, por isso também há aqui também algum trabalho de adaptação física, com muitas corridas com muito calor e humidade, o que até pode ser uma vantagem. Seria bastante normal que fosse uma segunda metade da época também marcada, julgo, por algumas falhas e surpresas. Vai ser realmente muito intensa”, disse o piloto de 28 anos.

Após uma primeira parte da temporada em que, “infelizmente”, não conseguiu “acumular quilómetros e a experiência que queria”, Miguel Oliveira quer abordar este fim de semana com “prudência”.

“O tempo aqui [no circuito de Silverstone] tende a ser bastante traiçoeiro, com frio e alguma chuva. Este fim de semana vamos apanhar um bocadinho de tudo e é preciso estarmos concentrados para nos adaptarmos às condições do circuito de forma muito rápida”, completou o piloto da Aprilia RNF.

Quanto a previsões sobre quem poderá ser o campeão do mundo este ano, Oliveira diz que tudo está “bastante favorável” para Francesco ‘Pecco’ Bagnaia, atual detentor do título e líder do campeonato. “Tem sido dominador mesmo entre o grupo das Ducati, mais pela forma como consegue qualificar e depois fazer a gestão da corrida. Não é certo que ganhe, falta disputar mais de metade dos pontos totais, mas o Pecco é claramente o mais forte, tem o alvo nas costas.”

Continue a ler esta notícia

Relacionados

Mais Vistos