Ministério Público acusa catequista em paróquia do Minho de pornografia e aliciamento de menor - TVI

Ministério Público acusa catequista em paróquia do Minho de pornografia e aliciamento de menor

  • Agência Lusa
  • AFM
  • 12 fev, 16:37
Igreja, padres, religião, crucifixo, cruz. Foto: AP Photo/Gerald Herbert

O catequista conheceu um jovem com quem, através das redes sociais passou a meter conversas de cariz sexualizado, chegando mesmo a convidá-lo para um encontro que o jovem recusou

O Ministério Público acusou um catequista de uma paróquia do Minho dos crimes de pornografia de menores e aliciamento de menor para fins sexuais, anunciou esta segunda-feira a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

“Em causa, a atuação de um arguido que, no contexto da sua atividade de catequista, numa paróquia do Minho, conheceu um jovem com quem, através das redes sociais passou a manter conversas de cariz sexualizado, convidando-o ainda para um encontro que o jovem recusou, bloqueando-o na rede social”, refere o despacho do Ministério Público na Procuradoria da República da Comarca de Viana do Castelo.

Os factos ocorreram em 2022, quando o jovem tinha 14 anos.

O despacho de acusação, a cargo do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Viana do Castelo, foi proferido em 22 de dezembro de 2023.

Continue a ler esta notícia