"É uma situação preocupante": Governo exige "libertação imediata" do navio com bandeira portuguesa capturado pelo Irão - TVI

"É uma situação preocupante": Governo exige "libertação imediata" do navio com bandeira portuguesa capturado pelo Irão

O ministro dos Negócios Estrangeiros admite mesmo "subir o nível das medidas diplomáticas" com o Irão, tendo em vista a libertação do navio

O Ministro dos Negócios Estrangeiros exigiu este sábado a "libertação imediata" do navio com bandeira portuguesa capturado pelas Guardas Revolucionárias do Irão.

"O Governo português condena de forma veemente e com grande preocupação o aprisionamento e o desvio deste navio que tinha pavilhão português", declarou Paulo Rangel, esclarecendo que esta é "a única ligação" do navio a Portugal, que viajava a bordo com 25 tripulantes de várias nacionalidades, nomeadamente 17 indianos, quatro filipinos, dois paquistaneses, um russo e um estoniano.

Ainda assim, vincou, "é nossa obrigação reclamar a libertação imediata do navio e de todos os tripulantes".

"É uma situação preocupante porque ocorre num contexto de alta tensão no Médio Oriente, que envolve Israel e o Irão, em particular. Evidentemente que o aprisionamento de um navio que tem pavilhão português neste contexto é uma situação que nos suscita grande preocupação", acrescentou.

Governo não exclui "subir o nível das medidas diplomáticas"

O ministro dos Negócios Estrangeiros admite mesmo "subir o nível das medidas diplomáticas" com o Irão, como, por exemplo, "chamar o embaixador iraniano em Lisboa a prestar explicações" ao ministério. "Mas essas medidas só serão ponderadas depois da reunião que haverá amanhã [domingo]", ressalva, em alusão ao encontro já marcado entre o embaixador português em Teerão com o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Irão.

Em causa está um navio de carga com bandeira portuguesa, o MSC Aries, que foi intercetado no Estreito de Ormuz, entre os Emirados Árabes Unidos, e capturado pelas Guardas Revolucionárias do Irão.

O Governo já tinha confirmado esta manhã que se trata de navio com pavilhão português com registo na Região Autónoma da Madeira, sendo a empresa proprietária a Zodiac Maritime Limited, com sede em Londres.

"Não há registo de cidadãos portugueses a bordo, seja tripulação ou comando", informou o Governo, garantindo que está em contacto com as autoridades iranianas, "tendo pedido esclarecimentos e solicitado informações adicionais".

Continue a ler esta notícia

Mais Vistos