Presidente elogia Mota Amaral como "um dos pais da pátria" - TVI

Presidente elogia Mota Amaral como "um dos pais da pátria"

  • Agência Lusa
  • JGR
  • 15 abr 2023, 19:47
Marcelo Rebelo de Sousa (Foto: Bienvenido Velasco/EPA)

Marcelo Rebelo de Sousa manifestou reconhecimento pela “curiosidade intelectual e humana ilimitada” de Mota Amaral, “um amigo muito fiel, até na política, onde nunca deixou de ser leal às amizades”

O Presidente da República elogiou este sábado Mota Amaral, que cumpriu 80 anos, como um “amigo muito fiel” e “um dos pais da pátria”, agradecendo-lhe o que fez por Portugal e pela autonomia dos Açores.

“Foi um excecional presidente da Assembleia da República. De vistas abertas, horizontes largos, acima de querelas secundárias. Passou a ser um dos pais da pátria”, observou Marcelo Rebelo de Sousa, na mensagem de vídeo gravada para ser projetada no almoço de aniversário dos 80 anos de João Bosco Mota Amaral, que hoje se realizou em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Açores.

Por outro lado, observou, “a maturação política e cívica da Autonomia dos Açores não teria sido o que foi sem Mota Amaral”.

“Com estes dois papéis históricos, tem a capacidade de se manter jovem. Quero agradecer-lhe o que fez pelos Açores e o que fez por Portugal, assim fazendo também pelos Açores”, afirmou.

Falando mais a título pessoal, Marcelo Rebelo de Sousa manifestou reconhecimento pela “curiosidade intelectual e humana ilimitada” de Mota Amaral, “um amigo muito fiel, até na política, onde nunca deixou de ser leal às amizades”.

“É superiormente inteligente. De uma inteligência muito fina, mas também com sentido prático. Tem qualquer coisa de príncipe florentino, mas também de alguém muito terra a terra”, disse o Presidente, a propósito dos 80 anos de Mota Amaral, assinalando que “parecem muitíssimo menos”.

Ao almoço de aniversário chegaram também mensagens escritas, como a do antigo deputado do BE Francisco Louçã, que recordou a passagem de Mota Amaral como presidente da Assembleia da República nos “anos tremendos das guerras do Afeganistão e do Iraque”.

O social-democrata Marques Mendes homenageou Mota Amaral como fundador do PSD e “grande líder da autonomia regional”, “amigo de todas as horas, dedicado, leal e solidário”, destacando que, como presidente da Assembleia da República, “dignificou o cargo como poucos”.

Luís Montenegro, presidente do PSD, agradeceu a Mota Amaral a “ajuda feita de alento e de sentido crítico”, manifestando a “enorme gratidão pelo trabalho feito no partido” e enaltecendo o “humanismo, tolerância democrática e sentido de Estado”, a par da “vivacidade cívica e intelectual”.

Também Pinto Balsemão, militante número 1 do PSD, de associou aos festejos, dando a Mota Amaral as “boas vindas ao grupo dos 80”.

Mota Amaral foi deputado à Assembleia Constituinte, presidente do Governo Regional dos Açores e presidente da Assembleia da República.

Continue a ler esta notícia