Cinco maiores autarquias gastam mais de dois milhões com luzes de Natal - TVI

Cinco maiores autarquias gastam mais de dois milhões com luzes de Natal

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • Fátima Castro
  • 9 dez 2023, 11:47
Luzes de Natal em Lisboa

De norte a sul do país, cidades "vestem-se" a rigor para celebrar esta época festiva. Lisboa e Porto são as autarquias com orçamentos mais generosos nas iluminações de Natal

Com o Natal à porta, as cidades portuguesas iluminam-se e vestem-se a rigor para celebrar esta época festiva. As autarquias de Lisboa, Porto, Gaia, Sintra e Cascais gastam mais de dois milhões de euros nas iluminações de Natal. Lisboa e do Porto são as que têm orçamentos mais generosos, 750 mil e 650 mil euros, respetivamente. Fique a conhecer os investimentos das autarquias e as atividades para esta quadra natalícia.

As principais autarquias estão a optar por horários mais reduzidos e a utilização de luzes LED para diminuir o consumo energético. Para além das iluminações, disponibilizam um conjunto de atrações que vão desde mercados a comboios e as famosas rodas gigantes.

Lisboa tem 750 mil euros para iluminar a capital

As iluminações de Natal em Lisboa foram inauguradas dia 30 de novembro e vão manter-se ligadas até ao Dia de Reis, 6 de janeiro, funcionando com horário reduzido para poupança e eficiência energética. À semelhança dos anos anteriores, a iniciativa “Iluminações de Natal” é promovida através de um protocolo entre o município e a União de Associações de Comércio e Serviços (UACS), com um investimento de 750 mil euros, “valor igual ao dos últimos anos”, referiu ao ECO a autarquia liderada por Carlos Moedas (PSD).

A autarquia avança que os horários das luzes de Natal são das 17:30 às 23:00 aos domingos, segundas, terças, quartas e quintas-feiras; das 17:30 às 24:00 às sextas-feiras e sábados; e das 17:30 à 01:00 no Dia de Natal e na noite da passagem de ano.

“Lisboa será iluminada nos locais tradicionais, entre praças, ruas e avenidas, com recurso a lâmpadas de baixo consumo com tecnologia LED, permitindo um aforro energético na ordem dos 80% face à tecnologia de incandescência”, explica a autarquia lisboeta em comunicado. A autarquia realça ainda que “será instalado o tradicional pinheiro de Natal na Praça do Comércio, e no Largo Camões uma instalação em forma de bola de Natal com 12 metros de altura vai criar efeitos de luz em diferentes cores”.

650 mil euros para iluminar a Invicta

A Câmara do Porto adiantou ao ECO que, à semelhança do ano passado, o contrato celebrado com a Associação dos Comerciantes do Porto estabelece uma comparticipação financeira máxima de 650 mil euros para as iluminações de Natal.

A árvore de Natal do Porto voltou a iluminar-se este ano a 1 de dezembro na Praça do General Humberto Delgado, no mesmo dia que acenderam as luzes que iluminam 91 ruas da Invicta até 7 de janeiro. A autarquia esclarece ao ECO que “durante esse período, a iluminação vai funcionar de domingo a quinta-feira, entre as 18h e as 23h. Às sextas-feiras, sábados e vésperas de feriado, o funcionamento prolongar-se-á até às 24h. Esta decisão prende-se com as preocupações de consumo energético já verificadas em 2022″.

 

A Avenida dos Aliados “volta a ser o palco dos grandes concertos” no Porto. Além desse local, a animação natalícia vai percorrer a Cordoaria, com um mercado “para todos os gostos” e um carrossel parisiense, e o Largo Amor de Perdição, onde regressa a pista de gelo. Com entrada gratuita, o mercado de Natal, a pista de gelo e o carrossel parisiense estão abertos de segunda a quinta-feira das 14h00 às 19h00, sexta-feira e vésperas de feriados das 14h00 às 20h00 e aos sábados das 10h00 às 20h00.

Gaia investe 363 mil euros para iluminar 18 ruas

Com um orçamento mais reduzido está a Câmara de Vila Nova de Gaia que investiu 363 mil euros, mais IVA (menos seis mil euros que o ano passado) para iluminar 18 ruas. A iluminação foi ligada de 1 de dezembro e permanecerá até início de janeiro. A Câmara de Gaia vai instalar a Praça de Natal no Centro Cívico com uma pista de gelo, carrossel, mercado e comboio.

“A Câmara Municipal de Gaia tem procurado trabalhar no sentido da sustentabilidade, através, por exemplo, da iluminação pública, da eficiência hídrica, entre outras medidas mais vastas e duradouras. Importa trabalharmos todos a longo prazo, e não através de iniciativas esporádicas e efémeras. Este ano, e como já aconteceu em 2022 e em 2021, também nas iluminações de Natal estamos a utilizar lâmpadas LED“, explica a autarquia gaiense em declarações ao ECO.

Iluminação de Cascais custa 300 mil euros

Para iluminar cerca de uma centena de ruas distribuídas pelas quatro freguesias do concelho, a autarquia de Cascais fez um investimento de 300 mil euros, segundo apurou o ECO. A cidade já está iluminada desde 25 de novembro. Este ano, o Cascais Christmas Village volta ao Parque Marechal Carmona e estende-se até ao Hipódromo Manuel Possol de 30 de novembro a 2 de janeiro de 2024. Os mercadinhos de Natal, a famosa Roda Gigante na Baía de Cascais e o comboio de Natal são outras das atrações.

A autarquia liderada por Carlos Carreiras esclarece ainda que para tirar partido de todas estas iniciativas, o “estacionamento gratuito de 25 de novembro de 2023 a 8 de janeiro de 2024, entre as 17h e as 02h nos dias úteis, e sábados, domingos e feriados durante todo o dia”.

Sintra gasta 200 mil euros

Sintra gastou 200 mil euros com a iluminação de Natal, o mesmo valor do ano passado. A autarquia explica ao ECO que 50% do encargo é assumido pela Câmara de Sintra e 50% pela Fundação Cultursintra. Adicionalmente, a Câmara Municipal de Sintra avança que “aprovou o apoio às onze freguesias para iluminações de Natal, no valor de 55 mil euros, ou seja, um apoio financeiro de cinco mil euros a cada freguesia”.

As luzes LED de baixo consumo começaram a iluminar a cidade de Sintra no dia 1 de dezembro e vão manter-se ligadas até ao dia 6 de janeiro. As luzes vão estar ligadas entre as 18hoo e as 0h00, com exceção do dia 24 e do dia 31 de dezembro, em que as luzes se manterão até à 01h00. “Esta redução de tempo de permanência das luzes acesas, permitirá uma poupança relativamente a 2021, na ordem dos 4000 KW, estimando-se um consumo de cerca de 12.000 KW“, afirma a autarquia.

De Matosinhos a Ponta Delgada, autarquias abrem cordões à bolsa para o Natal

A Câmara Municipal de Matosinhos investiu 269 mil euros na iluminação desta quadra festiva, adianta ao ECO a autarquia liderada por Luísa Salgueiro. Vão estar iluminados 82 locais entre ruas, praças, jardins, igrejas e mercados municipais. No total serão 1.501.360 lâmpadas de tecnologia LED (baixo consumo), 15 quilómetros de iluminações com presença nas dez freguesias de Matosinhos, 225 árvores naturais iluminadas e 1.353 peças de iluminação.

“O projeto abraça o uso de iluminação LED em mais de 93% das instalações, refletindo uma abordagem ambientalmente consciente. Esta escolha não apenas reduz o consumo de energia, mas também diminui a manutenção, aumenta a durabilidade e contribui para a redução da emissão de CO2″, avança a Câmara de Matosinhos em declarações ao ECO.

A Câmara Municipal de Braga avançou ao ECO que o investimento total ronda os 400 mil euros, repartidos pela programação, infraestruturas do mercado de Natal e iluminação (155 mil euros). A autarquia liderada por Ricardo Rio explica que “estarão iluminadas as ruas, praças e avenidas do centro histórico, os principais monumentos e rotundas do concelho”. A cerimónia da inauguração das luzes e o mercado de Natal está agendado para 1 de dezembro.

Para além do investimento das maiores autarquias, o ECO consultou o Portal Base para perceber quais os contratos com valores mais avultados para as iluminações e decorações de Natal. Santo Tirso, Gondomar, Vila do Conde, Ponta Delgada, Marinha Grande, Bragança, Faro, Aveiro e Bragança estão entre as autarquias que vão abrir mais os cordões à bolsa.

A Câmara Municipal de Santo Tirso tem um orçamento de 276 mil euros, mas engloba a prestação de serviços de organização e realização do evento de Natal 2023. Já a Câmara Municipal de Gondomar vai gastar 207 mil euros para a “locação de várias iluminações de Natal do concelho”.

A Câmara Municipal de Vila do Conde gastou quase 194 mil euros para a “locação e montagem de iluminação decorativa nos espaços públicos da cidade durante a quadra natalícia”. Em Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel, a autarquia disponibilizou uma verba de 185 mil euros destinados à “locação com montagem, desmontagem e manutenção de iluminação e sonorização alusiva ao Natal 2023/2024”.

Na Marinha Grande foi firmado um contrato de 121 mil euros que engloba “serviços de aluguer, instalação e assistência técnica de equipamento de iluminação de Natal”. Logo a seguir Portal Base aparece Bragança com um contrato de 120 mil euros para a “aquisição de serviços de montagem e desmontagem de iluminação decorativa na época natalícia 2023”.

A Câmara Municipal de Faro disponibilizou um investimento de 108 mil euros para a iluminação de Natal. À semelhança de outras autarquias, o município algarvio vai manter os mesmos horários do ano passado e optou por medidas de poupança de energia, nomeadamente com iluminação Led e um período de ligação de seis horas diárias, das 18h00 às 00h00.

Com um valor mais avultado encontra-se a Câmara Municipal de Aveiro com um contrato de 487,8 milhões de euros para aquisição de serviços de iluminação festiva e decorativa de Natal para o município de Aveiro. No entanto, o este valor será para as quadras natalícias de 2023, 2024 e 2025.

 

Continue a ler esta notícia

Mais Vistos

EM DESTAQUE