Paddy Cosgrave pede desculpa após boicote de Israel e investidores à Web Summit - TVI

Paddy Cosgrave pede desculpa após boicote de Israel e investidores à Web Summit

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • Ana Marcela
  • 17 out 2023, 14:53
Paddy Cosgrave, CEO da Web Summit (Lusa/Manuel de Almeida)

Cosgrave classificou a atuação de Israel depois dos ataques do Hamas como "crimes de guerra". Num pedido de desculpas lembra que a cimeira tecnológica tem uma "longa história com Israel"

Relacionados

Depois de Israel, fundos de investimento e vários líderes de tecnológicas terem cancelado a sua participação na cimeira tecnológica, Paddy Cosgrave emitiu um pedido de desculpas. “A Web Summit tem uma longa história de parceria com Israel e as empresas tecnológicas, e lamento profundamente que esses amigos se sintam magoados com o que disse“, diz o CEO da Web Summit.

Depois do ataque, Paddy Cosgrave classificou, nas redes sociais, a reação de Israel ao ataque do Hamas como “crimes de guerra”. Horas antes, o fundador da cimeira afirmava na plataforma X: “nas últimas 24h, nove investidores cancelaram e 35 novos registaram-se. Dois media cancelaram, mas mais de 50 media pediram passes. E, de alguma forma, vendemos mais bilhetes do que em qualquer outra segunda-feira”.

Depois de classificar como “crimes de guerra” a resposta de Israel aos ataques do Hamas, Cosgrave tem enfrentado uma tempestade mediática como vários líderes de tecnológicas e fundos de investimento a anunciar nas redes sociais que este ano não iriam participar na edição de Lisboa da Web Summit.

Na rede social X (antigo Twitter), o fundador da cimeira diz ter estar a ser “inundado com mensagens incríveis de apoio de Israel e de todo o mundo”, e que, apesar da controvérsia, a venda de bilhetes atingiu recordes. “Não podemos ser cancelados por querer a paz e a adesão ao direito internacional dos direitos humanos. Solidariedade para com todos os civis inocentes em todos os lados. Não vou ceder”, disse.

Mas no blogue da Web Summit, o fundador avançou com um pedido de desculpa, lembrando que “a Web Summit tem uma longa história de parceria com Israel e as empresas tecnológicas, e lamento profundamente que esses amigos se sintam magoados com o que disse”, pode ler-se.

Continue a ler esta notícia

Relacionados