Paulo Sérgio: «As ocasiões claras de golo foram nossas» - TVI

Paulo Sérgio: «As ocasiões claras de golo foram nossas»

  • Pedro Lemos
  • Portimão Estádio
  • 3 mar, 18:08
Paulo Sérgio, treinador do Portimonense (LUSA)

Declarações de Paulo Sérgio, treinador do Portimonense, em conferência de imprensa, após o empate a zero frente ao Vizela, numa partida disputada em Portimão.

[A expulsão do Pedrão foi um duro revés?]

Obviamente. Depois tivemos de redobrar esforços para, pelo menos, garantir um ponto, embora, mesmo com 10 jogadores, tenhamos tido mais uma chance de golo.

Esta foi uma partida em que as ocasiões claras são nossas. Há um remate perigoso, do Petrov, no fim, que o Nakamura resolveu. Nós temos várias situações de golo e não fomos eficazes.

As incidências e as decisões foram contra nós: no lance do Pedrão, a carga de ombro começa não me parece merecedora de cartão vermelho. Temos de ver com atenção o lance em que o Quina dominou a bola com o braço, na área da Vizela.

A falta sobre o Ventura, na primeira parte, é claramente de cartão vermelho e estas são decisões importantes que, por incrível que pareça, foram todas em nosso prejuízo.

 

[Sai satisfeito com o comportamento da equipa?]

Foi um jogo difícil porque a equipa do Vizela é muito técnica e nós respondemos bem: as situações de golo, no primeiro tempo, foram nossas.

Trabalhámos muito, mas foi um jogo equilibrado com os lances capitais a nosso favor e acho que merecíamos retirar mais desta partida do que aquilo que retirámos.

De qualquer forma, é sempre importante somar um ponto.

 

[O Ruben de la Barrera disse que saiu com a sensação de ter perdido dois pontos. Concorda com essa opinião?]

Posso ter de concordar se ele se sentir na obrigação de ganhar por ter uma unidade a mais. Naquilo que ao jogo diz respeito e às ocasiões, quem tem de sair desiludido por perder dois pontos, sou eu

Continue a ler esta notícia

EM DESTAQUE