O ministro das Infraestruturas e da Habitação apresentou a demissão esta quinta-feira. Em causa, está a polémica em torno da saída de Alexandra Reis da TAP e a indemnização paga à agora ex-secretária de Estado do Tesouro.

“Face à perceção pública e ao sentimento coletivo gerados em torno deste caso [TAP], o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, entende, neste contexto, assumir a responsabilidade política e apresentou a sua demissão ao primeiro-ministro”, lê-se na nota. 

Minutos depois, António Costa anunciou, em comunicado, que aceitou a demissão do ministro, agradecendo "a dedicação e empenho com que exerceu funções governativas ao longo destes 7 anos".

Numa nota assinada por Pedro Nuno Santos, o ministro explica em vários pontos os motivos pelos quais apresentou a demissão, estando todos relacionados com a recente polémica da saída de Alexandra Reis da TAP e que resultou numa indemnização de 500 mil euros.

“Todo o processo foi acompanhado pelos serviços jurídicos da TAP e por uma sociedade de advogados externa à empresa, contratada para prestar assessoria nestes processos, não tendo sido remetida qualquer informação sobre a existência de dúvidas jurídicas em torno do acordo que estava a ser celebrado, nem de outras alternativas possíveis ao pagamento da indemnização que estava em causa”, lê-se no documento, que adianta que, “tendo o Ministro tido agora conhecimento dos termos do acordo e perante as dúvidas, entretanto suscitadas, solicitou à TAP explicações em torno deste processo”.

Também Hugo Santos Mendes, secretário de Estado das Infraestruturas, apresentou a sua demissão "no seguimento das explicações dadas pela TAP".

CNN Portugal / DCT, PF