Morreu Pedro Romano Martinez, ex-diretor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa - TVI

Morreu Pedro Romano Martinez, ex-diretor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • Frederico Pereira
  • 24 out 2023, 18:05
Pedro Romano Martinez (Miguel A. Lopes/Lusa)

O ex-diretor e professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Pedro Romano Martinez, morreu na segunda-feira, aos 64 anos

O ex-diretor e professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (FDUL), Pedro Romano Martinez, morreu na segunda-feira, aos 64 anos, revelou a Faculdade numa nota de pesar publicada no site oficial.

“A Direção da Faculdade de Direito vem informar toda a comunidade académica do falecimento do exmo. senhor professor Pedro Romano Martinez, professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, e manifestar publicamente o mais profundo pesar e consternação“, lê-se.

As cerimónias fúnebres terão início esta terça-feira, no Porto, com velório na Igreja de Cristo-Rei. Na quarta-feira, dia 25, o velório terá lugar na Basílica da Estrela, em Lisboa, a partir das 16h. A missa de Corpo Presente decorrerá no dia 26 pelas 14:00 na Basílica da Estrela, seguindo-se o funeral para o Cemitério dos Prazeres.

Licenciado desde 1982, Pedro Romano Martinez obteve o doutoramento em 1994 com a tese “Cumprimento Defeituoso, em Especial na Compra e Venda e na Empreitada”. Para além de professor catedrático, foi também consultor jurídico e árbitro. Centra a sua especialização nas áreas de Direito das Obrigações, Contratos, Garantias das Obrigações, Direito dos Seguros e Direito do Trabalho.

Ao longo da sua carreira, publicou diversas obras e participou em diversos trabalhos legislativos relativos à legislação laboral e ao regime jurídico da atividade seguradora.

Na FDUL foi presidente do Conselho Científico, entre 2008 e 2014, diretor da Faculdade, entre 2015 e 2020 e, desde 2020 até à presente data, era presidente do Conselho de Escola.

Continue a ler esta notícia