Pedrógão Grande cria centro náutico em antiga estação de tratamento de água - TVI

Pedrógão Grande cria centro náutico em antiga estação de tratamento de água

  • Agência Lusa
  • IS
  • 25 set 2023, 15:21
Crianças mostram relação com o mar no centro náutico de Lisboa

O centro náutico irá servir para valorizar o projeto da albufeira do Cabril com mais valia num ponto de atração turística do concelho

A Câmara de Pedrógão Grande, norte do distrito de Leiria, vai criar um centro náutico numa antiga estação de tratamento de água, no âmbito do projeto de valorização da albufeira do Cabril, disse esta segunda-feira o presidente do município.

Em reunião do executivo municipal, presidido por António Lopes, foi aprovada a contração de um empréstimo de 800 mil euros para financiar este projeto, orçado em cerca de 1,2 milhões de euros. A autorização do empréstimo está, igualmente, na ordem de trabalhos da sessão da Assembleia Municipal agendada para sexta-feira.

“[A verba] é para complementar o apoio que este projeto teve do Fundo do Turismo, que foi apenas um apoio de 30%”, explicou à agência Lusa o presidente do município.

Segundo António Lopes, o projeto de valorização da albufeira do Cabril prevê a requalificação da antiga estação de tratamento de água, “para torná-la num equipamento que possa receber equipas que desenvolvam atividades náuticas, o desporto náutico”.

A requalificação estende-se a um posto de vigia, a transformar em observatório da albufeira, e contempla um ancoradouro e uma nova piscina.

O autarca adiantou que o objetivo do Município é iniciar as obras ainda este ano, para concluir em 2024.

“Isto vem na sequência lógica da nossa candidatura, que já foi efetuada, às estações náuticas e, portanto, vem reforçar em termos físicos os equipamentos que vão ser alocados a essa valência”, declarou, realçando que vai, também, ser complementar ao parque de campismo, instalado nas proximidades.

Por outro lado, António Lopes disse acreditar que este será, “sem dúvida”, mais um ponto de atração turística do concelho.

“Depois há todo um conjunto de atividades conexas que a própria iniciativa privada se está a encarregar de colmatar e fazer”, referiu.

O presidente da Câmara acrescentou que a candidatura do concelho a estação náutica “já deu entrada” na Fórum Oceano - Associação da Economia do Mar, pessoa coletiva de utilidade pública que visa promover o desenvolvimento da economia do mar.

Em maio de 2022, António Lopes salientou à Lusa que o concelho reúne “as condições para se candidatar” a estação náutica.

“Temos todo um conjunto de serviços que, se estiverem todos interligados e trabalharem em conjunto, podem promover uma maior receção dos turistas e, portanto, um maior dinamismo do turismo, aproveitando, naturalmente, este conceito do turismo que extravasa o domínio nacional. É um turismo internacional”, sobretudo “francês e espanhol”, declarou, apontando as vantagens que a iniciativa pode trazer ao nível da restauração ou alojamento, no turismo da natureza ou nas praias fluviais.

Notando que a partir da estação náutica certificada “vão orbitar todas as outras formas de atividade económica relacionadas com o turismo e serviços”, o autarca destacou, então, a importância para “potenciar o turismo” e mais “conhecimento do concelho” junto de turistas nacionais ou internacionais.

De acordo com a autarquia, as vantagens da certificação e constituição de uma estação náutica passam, entre outras, pela diversificação da oferta turística, combate à sazonalidade, promoção conjunta ou aumento de visibilidade do concelho.

Continue a ler esta notícia