A Polícia Judiciária esteve esta manhã a fazer buscas na Câmara de Setúbal, por suspeitas de crimes como corrupção e participação económica em negócio relativos ao anterior executivo, que era presidido por Maria das Dores Meira.

Em causa, apurou a TVI/CNN Portugal, estão alegadas irregularidades com que, em 2021, foi entregue a uma empresa, por ajuste direto, uma prestação de serviços relacionada com o mapa de ruído de Setúbal por dezenas de milhares de euros.

Durante as buscas, foi apreendida vária documentação.

Este processo não tem, até ao momento, arguidos. 

Fonte oficial da autarquia sadina tinha adiantado, à Agência Lusa, durante a manhã, que as operações de busca decorreram no edifício dos Paços do Concelho, na Praça do Bocage.

Em comunicado enviado às redações, a Câmara Municipal de Setúbal confirmou a realização das buscas, devido a "processos relacionados com contratação pública na área do urbanismo".

"A Câmara Municipal está a dar toda a colaboração à PJ e dará todos os esclarecimentos necessários solicitados pelas autoridades competentes para quem remetemos mais esclarecimentos no âmbito das suas competências", refere a mesma nota.

Henrique Machado Sofia Garcia / - notícia atualizada às 13:00