PJ deteve suspeitos de roubos violentos na Maia. Agrediam e sequestravam vítimas - TVI

PJ deteve suspeitos de roubos violentos na Maia. Agrediam e sequestravam vítimas

  • Agência Lusa
  • BC
  • 14 ago 2023, 17:22
PJ

Casos de roubos violentos remontam a outubro e novembro do ano passado. Dois dos suspeitos ficaram em prisão preventiva

A Polícia Judiciária (PJ) deteve três pessoas fortemente indiciadas pela prática de dois roubos violentos na Maia, ocorridos em outubro e novembro de 2022, anunciou esta segunda-feira aquela força.

Em comunicado, a PJ especifica que o primeiro caso foi registado em 20 de outubro, pelas 15:00 horas, quando os suspeitos se introduziram numa residência, agrediram o proprietário e fecharam-no numa dependência, levando bens e dinheiro em montante superior a 9.000 euros.

Em 13 de novembro, cerca das 20:00 horas, na garagem de um prédio, abordaram um homem ali residente e transportaram-no, no seu próprio carro, para um local desconhecido.

Ali, a vítima esteve amarrada a uma cadeira, com o rosto sempre tapado, durante cerca de 17 horas.

"Durante este período de tempo, foi sendo agredido por forma a dizer onde tinha dinheiro, bem como os códigos dos cartões bancários”, lê-se no comunicado.

Na posse de dois cartões bancários, os suspeitos tentaram proceder a levantamentos em ATM, mas sem sucesso.

No entanto, apoderaram-se de “algumas centenas de euros”, acabando por libertar a vítima na cidade de Gondomar.

No domingo, a PJ efetuou buscas domiciliárias em Lousada, Gondomar e Porto, tendo apreendido mais de três quilogramas de cocaína, heroína e haxixe, além de produto de corte, balança de precisão, uma pistola e várias munições de calibre proibido.

Os detidos, dois homens e uma mulher, com idades entre os 22 e os 26 anos, estão “fortemente indiciados” pela prática dos crimes de roubo agravado, rapto, extorsão, tráfico de estupefacientes, abuso de cartão de garantia ou crédito e detenção de arma proibida

Têm antecedentes por crimes contra a propriedade, integridade física e tráfico de estupefacientes.

Foram presentes a tribunal, que aplicou prisão preventiva aos dois homens.

A mulher ficou obrigada a apresentações em posto policial.

Continue a ler esta notícia