PJ desmantela maior laboratório de doping do país - TVI

PJ desmantela maior laboratório de doping do país

  • Henrique Machado
  • notícia atualizada às 12:21
  • 18 set 2023, 11:29
Polícia Judiciária

Um dos detidos ficou em prisão preventiva e outro com apresentações às autoridade

A unidade de combate à corrupção da Polícia Judiciária desmantelou nos últimos dias, na grande Lisboa, aquele que considera ser o maior laboratório clandestino de substâncias dopantes no país, em mais de uma dezena de buscas e com a detenção de dois responsáveis, apurou a CNN Portugal.

Foram apreendidos equipamentos sofisticado e substâncias de dopagem proibidas. Os detidos tinham na sua posse 250 mil euros em dinheiro, apreendido, além de viaturas de luxo que terão sido adquiridas com os proveitos da atividade criminosa.

O principal suspeito por tráfico de substâncias dopantes, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais, relacionados com a produção laboratorial ilícita, de anabolizantes, é um funcionário do departamento informático do Benfica e ficou em prisão preventiva.

O outro detido ficou sujeito à medida de coação de apresentações às autoridades.

Em comunicado, a PJ avança que foi desencadeada uma operação policial designada «Corpus Insanus», "para recolha de elementos probatórios complementares, relacionados com atuações ilícitas graves e organizadas, sob investigação, fortemente indiciadoras da prática de crimes de tráfico de substâncias e métodos proibidos, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais, relacionados com a produção laboratorial ilícita, de anabolizantes".

A operação envolveu diversas Unidades da Polícia Judiciária, designadamente, da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica (UNC3T), da Unidade de Perícia Tecnológica e Informática (UPTI), do Laboratório de Polícias Cientifica (LPC), da Unidade de Perícia Financeira e Contabilística (UPFC) e da Direção de Serviços de Gestão Financeira e Patrimonial (DSGFP), tendo participado cerca de uma centena de investigadores e peritos.

Continue a ler esta notícia