O Presidente da República está a acompanhar a evolução do estado de saúde dos militares da GNR vítimas de ferimentos graves em serviço em Beja e Grândola, com quem contactou diretamente ou através de familiares, anunciou a Presidência.

De acordo com uma nota publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, "o chefe de Estado falou, telefonicamente, com a mulher do guarda principal Carlos Dias, do posto territorial de Beja, o qual ainda se encontra sob observação hospitalar".

Segundo a mesma nota, Marcelo Rebelo de Sousa "contactou ainda com o guarda João Vidal, considerado ferido grave devido a um atropelamento em Grândola, inteirando-se do seu estado de saúde, que evolui favoravelmente".

"O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa testemunha a coragem, a abnegação e a responsabilidade das forças de segurança, desejando rápidas melhoras aos militares feridos", lê-se no texto.

Na sexta-feira, três militares da GNR foram agredidos por um homem em Beja e ficaram feridos, um deles com gravidade devido a uma dentada que lhe mutilou o nariz.

O homem que os agrediu no posto de Beja da GNR vai aguardar o desenrolar do processo em prisão preventiva.

Na quarta-feira, um militar da GNR ficou ferido com gravidade na sequência de um atropelamento por um automóvel no Itinerário Complementar 33 (IC33) nos arredores de Grândola, distrito de Setúbal.

/ DCT