África do Sul interceta 67 paquistaneses e obriga-os a regressar ao seu país às suas custas - TVI

África do Sul interceta 67 paquistaneses e obriga-os a regressar ao seu país às suas custas

  • Agência Lusa
  • AM
  • 13 ago 2023, 17:11
Avião

Operação, na madrugada deste domingo, envolveu operacionais da unidade de contraterrorismo, da polícia de investigação criminal (HAWKS) e guardas de fronteira no Aeroporto Internacional Oliver Tambo

As autoridades sul-africanas intercetaram 67 imigrantes paquistaneses que tentaram entrar ilegalmente no país através do aeroporto internacional OR Tambo, em Joanesburgo, anunciou este domingo o Governo de Pretória.

O ministro do Interior Aaron Mtosaledi salientou que a operação, na madrugada deste domingo, envolveu operacionais da unidade de contraterrorismo; da polícia de investigação criminal (HAWKS) e guardas de fronteira no Aeroporto Internacional Oliver Tambo (ORT), em Joanesburgo, a capital económica do país.

“Alguns deram o nome de um hotel, mas quando contactamos o hotel, o referido alojamento diz desconhecer a pessoa. Outros mencionaram que vêm visitar familiares paquistaneses, mas quando solicitamos o número de contacto remetem-se ao silêncio”, explicou o ministro do Interior.

O governante sul-africano salientou que “alguns fizeram reservas em hotéis para poderem preencher os formulários de entrada [no país]”, sublinhando que “os hotéis nas imediações queixam-se de terem imensas reservas de pessoas do Paquistão que depois nunca aparecem”.

“Vêm para a África do Sul fazer o quê e onde, exatamente”, questionou Motsoaledi, acrescentando: “Basicamente, temos que os mandar embora, não podemos ter pessoas a entrarem no país sem saberem o que vêm fazer”, sublinhou.

As autoridades sul-africanas indicaram posteriormente, em comunicado, que os 67 imigrantes paquistaneses foram instruídos a regressarem ao Paquistão “às suas próprias custas”.

Continue a ler esta notícia