Guardia Civil detém português por tentativa de homicídio de taxista de Elvas - TVI

Guardia Civil detém português por tentativa de homicídio de taxista de Elvas

  • Agência Lusa
  • MSM
  • 17 mai, 14:18
Guardia Civil durante operação policial em Palma de Maiorca (Imagem Getty)

O suspeito, com "antecedentes criminais por homicídio" em Portugal, "foi encontrado na posse da arma utilizada no ataque"

Relacionados

A Guardia Civil espanhola deteve um português de 54 anos, residente em Elvas (distrito de Portalegre), alegado autor da tentativa de homicídio de um taxista também português, que foi esfaqueado e sofreu ferimentos graves, foi anunciado esta sexta-feira.

Num comunicado enviado à agência Lusa, o comando de Badajoz da Guardia Civil revelou que o suspeito foi presente ao Tribunal de Instrução de Olivença, na Estremadura espanhola, que decretou a sua prisão preventiva.

Fonte da Guardia Civil, contactada pela Lusa, indicou que, como o crime foi praticado em território espanhol, o homem ficou em prisão preventiva naquele país e é aí que vai ser julgado.

Na quarta-feira, conforme revelou fonte da PSP, um taxista de Elvas sofreu ferimentos depois de ter sido esfaqueado por um cliente que transportava para Olivença (Espanha).

Essa mesma fonte indicou então que o homem, “agredido com uma arma branca” pelo cliente português, “estava em observação” no Hospital de Santa Luzia, em Elvas.

No comunicado divulgado esta sexta-feira, a Guardia Civil espanhola confirmou que, na quarta-feira à tarde, o centro de cooperação policial aduaneiro existente na fronteira do Caia, entre Elvas e Badajoz, teve conhecimento da agressão sofrida pelo taxista quando transportava um cliente para o município de Olivença.

“Foi no final da viagem, nas imediações da Ponte da Ajuda, que o passageiro o agrediu com uma faca, provocando-lhe ferimentos graves no pescoço, rosto e mãos, chegando a utilizar o cinto de segurança para o tentar asfixiar”, relatou a força policial espanhola.

O taxista conseguiu fugir ao agressor e chegar ao Hospital de Santa Luzia, “onde teve de ser tratado aos ferimentos graves provocados pela faca”.

Com base nas informações que lhe foram disponibilizadas, a Guardia Civil montou dispositivos para tentar localizar o autor do crime, que acabou por ser encontrado no bairro de Olivares, em Villarreal.

O suspeito, com “antecedentes criminais por homicídio” em Portugal, “foi encontrado na posse da arma utilizada no ataque”, notou a força de segurança.

“Com as provas incriminatórias, foi detido e conduzido a instalações oficiais” estando acusado dos “crimes de tentativa de homicídio do taxista português e de lesões”, correspondendo este último a ofensas à integridade física grave, de acordo com o Código Penal português, consultado pela Lusa.

Continue a ler esta notícia

Relacionados