Prisão preventiva para mulher ligada a rede de tráfico que abastece São Miguel - TVI

Prisão preventiva para mulher ligada a rede de tráfico que abastece São Miguel

  • Agência Lusa
  • MSM
  • 29 mai, 11:55
Prisão

O companheiro ficou com termo de identidade e residência

Relacionados

Uma mulher ficou em prisão preventiva e o companheiro com termo de identidade e residência por serem suspeitos de ligações a uma rede de tráfico de droga que abastece a ilha de São Miguel, nos Açores, foi revelado esta quarta-feira.

As detenções da mulher, de 32 anos, e do homem, com 24, "ocorreram na sequência de uma investigação iniciada em dezembro de 2023", segundo a Polícia Judiciária (PJ) nos Açores.

Na altura, refere o comunicado divulgado, foi detida em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, "uma mulher que tinha na sua posse 15 quilos de haxixe e um quilo de cocaína".

Posteriormente, "os indícios recolhidos permitiram identificar, em Lisboa, a fornecedora da droga apreendida e justificaram a realização de busca ao seu domicílio, no decorrer da qual foi a mesma detida, conjuntamente com o companheiro, por terem sido encontrados com aproximadamente 600 doses médias individuais diárias de haxixe", avança o Departamento de Investigação Criminal dos Açores da PJ, em comunicado de imprensa.

As medidas de coação foram aplicadas pelas autoridades judiciárias da Comarca dos Açores, que ouviram o casal e consideraram haver "fortes indícios da prática do crime de tráfico de estupefacientes".

O termo de identidade e residência, a medida de coação menos grave contemplada na lei, consiste na identificação da pessoa e indicação da sua residência, bem como na obrigação de comparecer perante as autoridades sempre que houver uma notificação. O suspeito não pode mudar de residência ou ausentar-se por mais de cinco dias sem comunicar o lugar onde pode ser encontrado.

A prisão preventiva é a medida de coação mais grave prevista na lei.

Continue a ler esta notícia

Relacionados