Governo não vai recorrer a mais empréstimos para o PRR. Verba fica fechada em 5,9 mil milhões - TVI

Governo não vai recorrer a mais empréstimos para o PRR. Verba fica fechada em 5,9 mil milhões

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • André Veríssimo
  • 31 ago 2023, 11:56
António Costa na apresentação de Medidas de Transição Digital (Lusa/RODRIGO ANTUNES)

Ministério da Presidência informou esta quinta-feira que não serão solicitados mais empréstimos no âmbito da bazuca europeia. Avança novo mecanismo de apoio para indústria dos microchips e verde

O Governo optou por não recorrer a mais empréstimos do Mecanismo de Recuperação e Resiliência. Em vez disso, vai avançar com um novo mecanismo que explora o atual quadro de auxílios de Estado para apoiar a área dos microchips, indústria verde e mobilidade sustentável.

“Face à avaliação das manifestações de interesse conhecidas de investimento estratégico para o país, ao seu estado de maturidade e calendários de implementação, e o calendário de execução do PRR até 2026, o Governo decidiu que não haverá acréscimo aos investimentos e reformas já em negociação com a Comissão Europeia“, afirma o Ministério da Presidência, num comunicado divulgado esta quinta-feira.

O prazo para os Estados-membros decidirem se pediam mais empréstimos no âmbito do PRR terminava no fim de agosto. Ao prescindir desta possibilidade, o acréscimo desta componente, anunciada na reprogramação em maio, fica fechada em 3,2 mil milhões de euros.

Somando o montante inicial de 2,7 mil milhões, os empréstimos a contrair no âmbito da “bazuca” da União Europeia serão então de 5,9 mil milhões de euros. O Governo chegou a ponderar a possibilidade de recorrer à totalidade dos 14,2 mil milhões disponibilizados nesta vertente a Portugal.

“Tal como já anunciado, o Governo irá criar um mecanismo contratual de investimentos estratégicos, explorando nomeadamente o atual quadro de auxílios de Estado integrado no plano industrial do Pacto Ecológico da União Europeia, que continua a ser trabalhado pelas áreas governativas da Economia e dos Negócios Estrangeiros e que visa responder às manifestações de interesse, designadamente em áreas como os microchips, indústria verde e mobilidade sustentável, cuja concretização ultrapassa o horizonte temporal do PRR“, refere também o comunicado.

A reprogramação do PRR aumentou a verba total de cerca de 16,6 mil milhões de euros para 22,2 mil milhões. Este aumento resulta de mais 2,4 mil milhões em subvenções e 3,2 mil milhões de empréstimos.

Continue a ler esta notícia

EM DESTAQUE