"Ele cometeu erros graves": Putin quebra silêncio sobre Prigozhin - TVI

"Ele cometeu erros graves": Putin quebra silêncio sobre Prigozhin

  • CNN Portugal
  • MM
  • 24 ago, 17:12
Vladimir Putin e Yevgeny Prigozhin (AP)

Sem nunca dizer taxativamente que o líder do grupo Wagner morreu, o Presidente russo referiu-se ao passado de Prigozhin e disse que "informações preliminares sugerem que elementos do grupo Wagner também estavam a bordo" do avião que caiu e que tinha Prigozhin na lista de passageiros

O presidente russo, Vladimir Putin, quebrou esta quinta-feira o silêncio sobre Prigozhin. Putin destacou que o líder do grupo Wagner "era um homem de negócios talentoso" mas que "cometeu erros graves ao longo da vida". Em declarações citadas pela Agência Reuters, Putin sublinha ainda que o “conhecia desde os anos 90”.

“Em primeiro lugar, quero expressar as minhas mais sinceras condolências às famílias de todas as vítimas desta tragédia”, disse o Presidente russo. “Informações preliminares sugerem que elementos do grupo Wagner também estavam a bordo”, acrescentou numa reunião no Kremlin com o líder local da autoproclamada República Popular de Donetsk, Denis Pushilin.

“Eu conhecia Prigozhin há muito tempo. Desde o início dos anos 90. Ele era um homem com um destino difícil e cometeu erros graves ao longo da sua vida. Esforçou-se pelos resultados que obteve. (…) Era uma pessoa talentosa, um empresário talentoso, trabalhou não só no nosso país mas também no estrangeiro - em África em particular. Estava envolvido lá com petróleo, gás, metais preciosos e pedras. (…) Tanto quanto sei, regressou ontem de África”, acrescentou.

O presidente russo destacou ainda a importância do trabalho do grupo Wagner na guerra da Ucrânia: “Gostava de destacar que estas pessoas tiveram um importante contributo na nossa causa, a luta contra o regime neonazi”.

Sobre o acidente do avião que tinha o nome de Yevgeny Prigozhin entre a lista de passageiros, Putin diz que os peritos vão ter tempo para investigar e que “se verá o que a investigação diz”.

A primeira reação de Putin após a queda do jato privado que fazia a ligação entre Moscovo e São Petersburgo e que supostamente transportaria o líder do grupo Wagner foi proferida no Kremlin e transmitida por várias estações de televisão russas.

No acidente, morreram 10 pessoas, entre elas estaria Prigozhin e Dmitry Utkin, outro dos fundadores do grupo Wagner e ex-oficial das forças especiais russas, e outros membros da cúpula da empresa militar, aos quais Putin dirigiu elogios pela sua "contribuição significativa" na guerra na Ucrânia.

Continue a ler esta notícia