A polícia do Quénia está a investigar a morte de um ativista LGBT+ cujo corpo foi encontrado dentro de uma caixa de metal, informaram esta sexta-feira as autoridades policiais do país.

O corpo de Edwin Chiloba foi encontrado na quarta-feira numa estrada na província de Uasin Gishu, no oeste do país.

Segundo a polícia, um taxista que trabalha com transporte de passageiros em motas relatou ter visto a caixa a ser despejada por um veículo sem matrícula.

A polícia, que recebeu o alerta do taxista, encontrou na caixa o corpo em decomposição de um homem.

O corpo foi levado para o Hospital de Ensino e Referência do Moi, onde foi identificado. Estão agora a ser realizados exames para identificar as causas da morte do ativista.

Chiloba era um conhecido ativista LGBT+ e já tinha sido atacado e agredido devido ao seu ativismo, declarou o seu amigo Denis Nzioka, na quarta-feira, na rede social Twitter.

As pessoas LGBT+ que vivem no Quénia frequentemente denunciam a discriminação e os ataques num país onde o sexo entre homens é ilegal.

/ BC