Cereais, ovos e leite com aumentos superiores a 42% na UE - TVI

Cereais, ovos e leite com aumentos superiores a 42% na UE

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • Joana Morais Fonseca
  • 22 dez 2022, 18:23
Trigo (EPA/Sergei Ilnitsky)

Custo de um cabaz de produtos agrícolas pago ao produtor disparou, em média, 30% no conjunto da UE, uma aceleração face à subida de 25% do segundo trimestre

Relacionados

No último ano, o preço de um cabaz de produtos agrícolas pago ao produtor aumentou, em média, 30% na União Europeia (UE), de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira pelo Eurostat. Não obstante há produtos com aumentos ainda mais significativos, como os cereais, ovos ou o leite.

Entre o terceiro trimestre de 2021 e o terceiro trimestre de 2022, o custo de um cabaz de produtos agrícolas pago ao produtor disparou, em média, 30% no conjunto da UE, o que representa uma aceleração face à subida de 25% registada entre o segundo trimestre de 2021 e o segundo trimestre de 2022, nota ainda o gabinete de estatísticas europeu.

A invasão russa à Ucrânia veio acelerar ainda mais a subida de preços da energia e transportes, agravando a escalada de preços das matérias-primas. Nesse contexto, o Eurostat sublinha que durante o período analisado “observaram-se aumentos de preços particularmente fortes nos cereais (+52%), ovos (+49%) e leite (+42%)“.

Entre os 27 Estados-membros da UE, os maiores aumentos foram registados na Hungria (+61%), na Lituânia (+54%) e na Eslováquia, ao passo que as menores subidas foram registadas no Chipre e Malta (ambos +5%) e na Grécia.

Já no que toca ao preço médio dos bens e serviços atualmente consumidos na agricultura o aumento foi de 35%, entre o terceiro trimestre de 2021 e o terceiro trimestre de 2022, isto é, em linha com o que foi registado entre o segundo trimestre de 2021 e o segundo trimestre de 2022, quando foi de 36%.

Entre os produtos que mais aumentaram de preços neste âmbito estão os fertilizantes e corretivos orgânicos do solo (+101%), a energia e lubrificantes (+60%) e as rações dos animais (+35%).

No conjunto de países que fazem parte da UE, os maiores aumentos no que toca aos bens e serviços atualmente consumidos na agricultura foram observados Lituânia (+73%), Letónia (+68%) e Hungria (+60%), ao passo que os menores aumentos foram em Malta (+13%), Dinamarca (+24%) e Itália (+25%).

Continue a ler esta notícia

Relacionados