Russell Brand acusado de violação sexual e abuso emocional - TVI

Russell Brand acusado de violação sexual e abuso emocional

  • CNN Portugal
  • IS
  • 18 set 2023, 13:13
Russell Brand participa em protesto Foto: Reuters

Quatro mulheres denunciaram agressões sexuais entre 2006 e 2013, uma delas era menor de idade

Quatro mulheres acusam o ator e comediante Russell Brand de violação, agressão sexual e abuso emocional, durante um período de sete anos, avança uma investigação levada a cabo pelos jornais britânicos “The Times”, “The Sunday Times” e pelo canal de televisão Channel 4. No entanto, o ator e comediante já veio a público negar.

Os relatos das vítimas foram conhecidos este domingo e resultam de uma investigação divulgada na imprensa britânica. Os casos terão acontecido entre 2006 e 2013 quando o alegado agressor se encontrava no auge da carreira como apresentador de televisão e ator de Hollywood.

A estação pública BBC informou no domingo que está a “analisar com urgência as questões” levantadas pelas alegações de agressão sexual das vítimas contra Russell Brand, que trabalhou em programas de rádio da BBC entre 2006 e 2008.

Uma das vítimas, identificada como Nadia, afirma ter sido violada por Brand em sua casa, em Los Angeles, em 2012. Umas horas depois escreveu-lhe uma mensagem que dizia: "Quando uma rapariga diz não, é não", à qual ele respondeu "Peço imensa desculpa, vou compensar-te".

Outra mulher, Phoebe alega que o ator a violou também em Los Angeles, em 2013.

Já uma terceira vítima, Alice, alega que Russel a agrediu sexualmente durante uma relação de três meses, quando ela tinha 16 anos e Brand 30. O humorista referia-se à vítima como “a criança”.

Para além dos testemunhos destas mulheres, Jordan Martin, ex-namorada de Russell Brand, afirmou no seu livro  "kNot: Entanglement With a Celebrity" ter sido vítima de abusos por Brand. Apesar de não ter feito nenhuma declaração, disse ao "The Times" que mantém a declaração que faz no livro.

A Polícia Metropolitana de Londres disse não ter ainda recebido nenhum relatório em relação às alegações, mas encorajou a que fossem denunciadas: "Se alguém acreditar que foi vítima de uma agressão sexual, não importa há quanto tempo isso aconteceu, encorajamo-lo a contactar a polícia", pode ler-se no comunicado das autoridades.

Dois antigos assistentes de Russell Brand contaram ao "The Times" ter testemunhado vários casos de comportamentos impróprios por parte do comediante, como andar nu da cintura para baixo ou mostrar fotos íntimas de mulheres aos seus amigos. Já na BBC, enquanto lá trabalhou, era também conhecido por fazer várias piadas de cariz sexual sobre as suas colegas.

Brand falou sobre os tratamentos que realizou para a dependência de drogas e sexo, juntamente com problemas de saúde mental, e nos últimos anos, construiu uma plataforma digital focada no bem-estar.

Depois das acusações, o ex-marido de Katy Perry pronunciou-se nas redes sociais e negou todas as acusações que lhe foram feitas. "Estas alegações dizem respeito à época em que eu trabalhava na grande imprensa, quando estava sempre nos jornais, quando estava no cinema. E como já escrevi extensivamente nos meus livros, eu era muito, muito promíscuo. Agora, durante esse tempo de promiscuidade, as relações que tive foram absolutamente, sempre consensuais", afirmou Brand num vídeo publicado no X".

Apesar de ter sido acusado de violação e abuso emocional, isso não impediu que o comediante continuasse a atuar e, no sábado, Brande apareceu no palco do Troubadour Wembley Park Theatre, como parte da digressão "Bipolarisation".

Continue a ler esta notícia