Rússia está a cobrir aviões com pneus de automóveis. Porquê? Para os proteger dos drones ucranianos - TVI

Rússia está a cobrir aviões com pneus de automóveis. Porquê? Para os proteger dos drones ucranianos

  • CNN
  • Vasco Cotovio e Gianluca Mezzofiore
  • 6 set 2023, 12:10
Rússia cobre aviões com pneus de automóveis (Maxar Technologies)

As imagens de satélite da Maxar da base aérea de Engels, no interior da Rússia, mostram dois bombardeiros estratégicos Tu-95 cobertos pneus de carro.

As forças de Moscovo começaram a cobrir alguns dos seus aviões de combate com pneus de automóveis, num gesto que os especialistas dizem poder ser uma tentativa improvisada de os proteger dos ataques de drones ucranianos, que têm tido um sucesso crescente nos últimos tempos ao visar os aeroportos militares russos.

As imagens de satélite da Maxar da base aérea de Engels, no interior da Rússia, mostram dois bombardeiros estratégicos Tu-95 cobertos pneus de carro.

A CNN não conseguiu verificar de forma independente a razão pela qual os pneus foram colocados nos aviões, mas os especialistas dizem que pode ser uma tentativa grosseira, não só de adicionar outra camada de proteção contra os drones ucranianos, mas também de reduzir a visibilidade dos aviões, especialmente à noite.

A medida pode ter um efeito limitado, de acordo com Francisco Serra-Martins, do fabricante de drones One Way Aerospace, cujos drones têm sido utilizados pelas forças ucranianas.

"Poderá reduzir a assinatura térmica dos meios de aviação estratégicos expostos nas plataformas dos aeródromos, mas continuarão a ser observáveis através de câmaras de infravermelhos", disse à CNN.

Uma imagem de satélite mostra pneus de automóvel num avião russo. (Maxar Technologies)

"Embora pareça bastante disparatado, parece que estão a tentar fazer o melhor que podem para proteger os aviões que, de outra forma, seriam alvos fáceis. Se funciona ou não, depende da ogiva do míssil/drone", disse Steffan Watkins, um consultor de investigação open-source que segue aviões e navios.

Watkins acrescentou que os pneus poderiam ser usados para impedir que a fragmentação de uma explosão acima do avião perfurasse a aeronave.

Um oficial militar da NATO disse à CNN que a aliança tinha conhecimento dos pneus. O oficial falou sob condição de anonimato, uma vez que não estava autorizado a falar com os meios de comunicação social.

"Acreditamos que se destinam a proteger contra drones", disse o funcionário à CNN. "Não sabemos se terá algum efeito".

Nas últimas semanas, a Ucrânia tem-se tornado cada vez mais audaciosa no ataque aéreo a alvos estratégicos dentro da Rússia, enquanto sofre ataques nas suas próprias cidades, criando uma nova fase do conflito, definida pelos aparentes esforços de Kiev para desgastar o apoio interno russo à guerra.

Na semana passada, seis regiões russas, incluindo Moscovo, foram atacadas, no maior ataque de drones ao seu território desde que lançou a invasão da Ucrânia. Na cidade de Pskov, perto da fronteira com a Estónia, vários aviões de transporte terão sido danificados quando os drones atacaram um aeroporto.

No início de agosto, a Ucrânia afirmou ter efetuado ataques com drones a bases que albergam bombardeiros supersónicos em território russo - no que parece ser um esforço para fazer mossa no poder aéreo da Rússia, que tem sido um grande obstáculo à contraofensiva ucraniana.

As forças russas já recorreram anteriormente a soluções invulgares para proteger o equipamento dos ataques ucranianos, incluindo a cobertura das torres dos seus tanques, muitas vezes vulneráveis, com gaiolas de metal, numa tentativa de reduzir o impacto das modernas armas antitanque que atacam com balas de penetração de armadura a partir de cima.

Continue a ler esta notícia