Morreu o ator Ryan O'Neal - TVI

Morreu o ator Ryan O'Neal

  • CNN Portugal
  • MJC
  • 8 dez 2023, 22:27
Ryan O'Neil (GettyImages)

O ator ficou conhecido em 1970 quando participou no filme "História de Amor", que lhe valeu uma nomeação para os Óscares. Morreu aos 82 anos

Morreu Ryan O’Neal, o ator norte-americano que esteve nomeado para um Óscar pelo filme "História de Amor". Tinha 82 anos.

Em "Love Story - Uma História de Amor", realizado por Arthur Hiller em 1970, O'Neal contracenava com Ali MacGraw. O filme foi um enorme sucesso, teve sete indicações para os Óscares e transformou-o numa estrela:

Foi um ator muito conhecido sobretudo nos anos 70 do século XX, tendo participado em filmes como "Que se Passa, Doutor" ao lado de Barbra Streisand (1972) e "Lua de Papel" (1973), ambos realizados por Peter Bogdanovich. Neste último, contou com a colaboração da filha, Tatum O'Neal, então com 9 anos. O papel valheu-lhe uma nomeação para um Globo de Ouro.

Participou ainda em e "Barry Lyndon" (realizado por Stanley Kubrick, 1970), "Uma Ponte Longe Demais" (de Richard Attenborough, 1977) e "Os Duros Não Brincam" (de Norman Mailer, 1987).

De 2005 a 2017, O'Neal teve um papel recorrente na série de televisão da Fox, "Ossos", como Max, pai da protagonista.

O'Neal foi casado com as  atrizes Joanna Moore (1963-67) e Leigh Taylor-Young (1967-1974). Mais tarde, teve um relacionamento intermitente de três décadas com Farrah Fawcett, estrela de "Os Anjos de Charlie", com que ficou até à morte da atriz, em 2009.

A sua morte foi anunciada pelo filho Patrick O’Neal: "O meu pai faleceu pacificamente hoje (…) É muito difícil para nós (...) É e será um enorme vazio nas nossas vidas", escreveu Patrick O'Neal, comentarista desportivo de Los Angeles, na rede social Instagram. "O meu pai, Ryan O'Neal, sempre foi o meu herói", disse, acrescentando: "Ele é uma lenda de Hollywood. Ponto final".

A causa da morte não foi indicada na mensagem, mas Ryan O'Neal foi diagnosticado com cancro da próstata em 2012, uma década depois de ter sido diagnosticado pela primeira vez com leucemia crónica.

 

 

Continue a ler esta notícia