Restaurantes de Saint-Tropez só aceitam clientes que gastem muito dinheiro - quem pagou pouco na visita anterior fica na 'lista negra' - TVI

Restaurantes de Saint-Tropez só aceitam clientes que gastem muito dinheiro - quem pagou pouco na visita anterior fica na 'lista negra'

  • CNN Portugal
  • MM
  • 21 ago, 15:57
Saint-Tropez (Stefano Guidi/Getty Images)

Têm-se multiplicado as queixas de que os restaurantes do popular destino de férias recusam clientes que, em visitas prévias aos estabelecimentos, tenham feitos consumos baixos

Relacionados

A autarca de Saint-Tropez ameaçou avançar com sanções contra os donos de restaurantes com comportamentos “extorsivos”. Têm surgido relatos de que muitos restaurantes da antiga vila piscatória do Mediterrâneo e atual popular destino turístico estão a escolher os clientes de acordo com as faturas de consumos em visitas anteriores aos estabelecimentos. Há ainda relatos de que muitos estão a impor consumos mínimos.

“Essas acusações são extremamente chocantes para mim, porque, infelizmente, são verdadeiras”, disse Sylvie Siri, em declarações a alguns jornais locais, acrescentando que “se opõe totalmente a essas práticas desprezíveis”, que “estragam a imagem da cidade”.

De acordo com o jornal Nice Matin, vários restaurantes de Saint-Tropez adotaram a prática de verificar os nomes dos clientes nas suas bases de dados, recusando reservas se, numa visita anterior, a conta ou a gorjeta não foram suficientemente grandes.

“Basicamente, ou gasta muito dinheiro ou é um peixe pequeno. (…) Se for o último, simplesmente é informado de que não há mesas disponíveis até ao início de setembro”, diz ao jornal um funcionário de um dos restaurantes do destino de férias popular entre celebridades e personalidades do jet set mundial.

Noutros estabelecimentos, há mesas disponíveis, mas mediante um preço bem avultado. “Eles dizem: ‘Claro, temos uma mesa de 5 mil euros. Tudo bem?’”, diz um cliente também citado pelo Nice Matin. Há ainda outro exemplo na mesma reportagem de um restaurante que impõe um gasto mínimo de 1500 euros por pessoa.

Ainda na mesma reportagem, há o relato de um cliente italiano que foi recentemente perseguido por um empregado até ao estacionamento do restaurante, por ter deixado uma gorjeta de apenas 500 euros, cerca de 10% da conta, em vez dos “costumeiros” 20%. Sendo que as contas de muitos restaurantes em França já incluem a chamada taxa de serviço.

Sylvie Siri assegurou que se vai encontrar com os donos dos restaurantes da vila, no fim da época, para “lembrá-los das suas responsabilidades”, mas adiantou que o problema se tornou tão generalizado que já havia tomado medidas.

Continue a ler esta notícia

Relacionados