Direção clínica do Hospital Santa Maria garante normalidade do Serviço de Obstetrícia - TVI

Direção clínica do Hospital Santa Maria garante normalidade do Serviço de Obstetrícia

  • Agência Lusa
  • MM
  • 23 jun 2023, 17:01
Covid-19 no Hospital de Santa Maria em Lisboa

Médicos que integram a Direção Clínica do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte sublinham ainda que “tem a certeza que os obstetras continuarão a prestar, com total profissionalismo, os melhores cuidados às grávidas e crianças atendidas no Hospital de Santa Maria”

A direção clínica do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte anunciou esta sexta-feira que “assume as suas competências” e garante a normalidade da atividade do Serviço de Obstetrícia do Hospital Santa Maria, “não devendo haver qualquer receio por parte da população”.

Os médicos que integram a Direção Clínica do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) adiantam. em comunicado, que realizaram esta sexta-feira uma reunião extraordinária para analisar a carta de demissão de cinco chefes de equipa da urgência de Obstetrícia e Ginecologia do centro hospitalar, que integra os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente.

“A Direção Clínica do CHULN assume as suas competências e garante a normalidade da atividade do Serviço de Obstetrícia, incluindo a sua Urgência, não devendo haver qualquer receio por parte da população em relação a este serviço diferenciado”, afirma no comunicado.

Sublinha ainda que “tem a certeza que os obstetras continuarão a prestar, com total profissionalismo, os melhores cuidados às grávidas e crianças atendidas no Hospital de Santa Maria”.

Os médicos lembram que “a instituição está comprometida com o projeto da nova maternidade do Hospital de Santa Maria, estruturante para o Serviço Nacional de Saúde e para o CHULN, e que visa corresponder às necessidades da população em termos de cuidados materno-infantis”.

Os chefes e subchefes das equipas de urgência, com exceção de um, do serviço de obstetrícia do Hospital Santa Maria, em Lisboa, apresentaram demissão do cargo, confirmou hoje à agência Lusa a Federação Nacional dos Médicos (FNAM).

Sobre as razões da demissão dos responsáveis, que foi avançada pela SIC Notícias, a presidente da FNAM, Joana Bordalo e Sá, afirmou que vem na sequência de o Conselho de Administração ter comunicado o encerramento do serviço de obstetrícia devido às obras da nova maternidade do Hospital Santa Maria, que integra o CHULN.

Continue a ler esta notícia