O Santander Totta vai atualizar os salários em 4% já a partir deste mês, segundo a informação interna a que a Lusa teve acesso, uma medida que também já foi tomada pelo BPI e Novo Banco.

Em comunicado interno, o Santander Totta informou que “será atribuído e processado um aumento salarial a todos colaboradores de 4% sobre as rubricas ACT 'retribuição base' e 'diuturnidades'”.

Nos últimos dias também BPI e Novo Banco informaram que estão a tomar a mesma medida, fazendo já atualizações salariais em janeiro, isto quando decorre a negociação da revisão salarial de 2023 do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) do setor entre o grupo negociador da banca e os sindicatos.

Ainda segundo a informação interna, o Santander vai fazer já este mês os aumentos previstos nas promoções obrigatórias por mérito, o que o banco diz que representa uma “alteração de nível ACT a 208 colaboradores e um incremento de 6,9% no seu vencimento médio”.

Também irá subir “para o nível sete todos os colaboradores que se encontram abaixo desse nível, passando a ser este o nível mínimo salarial no banco a partir de 2023, para os colaboradores no ativo”.

"Reconhecimento pelo seu esforço"

O Santander Totta diz ainda que “irá “rever em alta o salário mínimo no banco para 1.400 euros mensais”.

Por fim, o banco informa que irá “processar até final de fevereiro o pagamento da compensação variável referente a 2022”.

Segundo o Santander, com estas medidas quer que “todos os colaboradores sintam o reconhecimento pelo seu esforço”, desde logo “na atual e complexa conjuntura económica”.

O Mais Sindicato e o Sindicato dos Bancários do Centro e o Sindicato dos Bancários do Norte (SBN) reivindicam, para este ano, 8,5% de atualização de tabelas e cláusulas de expressão pecuniária. O Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB) reivindica 6,25%.

Para já, a contraproposta das instituições financeiras subscritoras do ACT é de 2,5% de aumento salarial, abaixo das previsões da inflação para este ano, valor que os sindicatos têm considerado indigno. O Banco de Portugal estima uma inflação de 5,8% este ano.

O Santander Totta é detido pelo grupo espanhol Santander.

Em novembro passado, em Espanha, os sindicatos CCOO e UGT acordaram com a Asociación Española de Banca uma subida dos salários de 4,5% para 2023.

O grupo negociador da banca, responsável pela revisão do ACT do setor, representa cerca de 20 instituições financeiras que atuam em Portugal, entre elas Santander Totta, Novo Banco e BPI.

Já Caixa Geral de Depósitos (CGD), BCP, Crédito Agrícola e Montepio têm acordos autónomos.

/ NM