Os Estados Unidos devolveram segunda-feira ao Egito o Sarcófago Verde, o caixão de um antigo sacerdote egípcio que havia sido levado para fora do país ilegalmente.

A entrega ocorreu numa cerimónia realizada na sede do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Egito, que contou com a presença dos ministros da tutela, Samé Shukri, e do Turismo e Antiguidades, Ahmed Issa, informou a agência de notícias egípcia MENA.

O sarcófago pertenceu a um padre da cidade de Heracleópolis Magna chamado Anj in Maat do Período Tardio (664-332 a.C.).

O caixão tem quase três metros de comprimento e é feito de madeira decorada com colunas e textos hieroglíficos com douramento. O retrato no sarcófago é pintado de verde, uma cor que simbolizava a ressurreição no antigo Egito.

O Sarcófago Verde foi apreendido pelo Ministério Público de Manhattan depois de ter sido removido da necrópole de Abusir, perto do Cairo, e contrabandeado para os Estados Unidos em 2008.

Nos Estados Unidos, o sarcófago foi vendido a um colecionador particular e emprestado em 2013 ao Museu de Ciências Naturais de Houston (Texas), de onde foi transferido de volta para o Egito após quatro anos de investigação.

/ AM