CReSAP manda repetir concurso para diretor-geral de Saúde por falta de “candidatos aptos” - TVI

CReSAP manda repetir concurso para diretor-geral de Saúde por falta de “candidatos aptos”

  • ECO - Parceiro CNN Portugal
  • Joana Morais Fonseca
  • 20 jul 2023, 16:35
Doença (DR: Pexels/Anna Shvets)

Ao ECO, a CReSAP justifica a repetição do concurso para o cargo de Diretor-Geral da Saúde com o facto de não ter encontrado "três candidatos aptos para integrar a shortlist" a apresentar ao Governo

Relacionados

A Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP), que gere o recrutamento de dirigentes da Administração Pública, justifica a repetição do concurso para o cargo de diretor-geral da Saúde com o facto de não ter encontrado “três candidatos aptos para integrar a shortlist” a apresentar ao Governo.

Esta quinta-feira foi publicado esta quinta-feira, em Diário da República, um aviso que dá conta de que a CReSAP vai repetir o concurso para substituir Graça Freitas na liderança da Direção-Geral de Saúde. O concurso será aberto no “prazo de dez dias úteis a contar da publicitação no seu sítio eletrónico”, pelo que o sucessor de Graça Freitas não deverá ser conhecido antes de outubro.

Ao ECO, fonte oficial desta entidade denota que sempre que “a CReSAP não encontre três candidatos aptos a integrar a shortlist a apresentar ao membro do Governo que solicitou a abertura do procedimento concursal, deve esta comissão proceder à repetição do aviso da abertura do mesmo“, acrescentando que “foi esta a situação que se verificou no concurso referido”.

No final do ano passado, Graça Freitas tinha comunicado ao Ministério da Saúde a intenção de deixar a liderança da DGS, não renovando o mandato, que terminou a 31 de dezembro, por mais cinco anos.

No entanto, na altura, a médica comprometeu-se com o Governo que só iria sair quando houvesse um substituto. Volvidos cinco meses, o processo foi-se arrastando e só no início de maio é que a tutela liderada por Manuel Pizarro enviou à CReSAP o pedido de abertura de concurso. Não obstante, este só foi aberto no início de junho, após o então sub-diretor da DGS se ter demitido, forçando Graça Freitas a suspender as férias dado que a estava a substituir. Esta situação levou, aliás, o Ministério da Saúde a nomear o médico de saúde pública André Peralta Santos como subdiretor-geral da Saúde, em regime de substituição.

Perante a abertura do primeiro concurso, André Peralta Santos, Rui Portugal e Carla Araújo tinham anunciado que se candidataram à liderança da DGS. Contudo, com a repetição do concurso, o processo volta à estaca inicial. Assim, após a publicação no site da CReSAP, os interessados terão 10 dias úteis para se candidatarem ao cargo. Será, posteriormente, constituída uma lista de três nomes e a decisão final caberá ao Ministério da Saúde.

Continue a ler esta notícia

Relacionados