Direção-executiva do SNS reúne este sábado com direções dos hospitais - TVI

Direção-executiva do SNS reúne este sábado com direções dos hospitais

  • CNN Portugal
  • Com Lusa
  • 6 out, 21:12
Hospitais com urgências fechadas: "Isto é um grito de alerta dos médicos"

Cerca de 2.000 médicos já se recusaram fazer mais horas extras do que as legalmente previstas.

A direção-executiva do Serviço Nacional de Saúde vai encontrar-se com as direções de todos os hospitais do país este sábado.

A reunião acontece numa altura em que o caos se volta a instalar nos serviços de urgência. O Hospital de Santa Maria ativou esta sexta-feira um plano de contingência, recusando-se a atender doentes não urgentes.

Nas últimas semanas, alguns hospitais do país estão a enfrentar dificuldades em garantir escalas completas das equipas, sobretudo para os serviços de urgência, uma vez que vários médicos estão a recusar-se fazer mais do que as 150 horas extraordinárias anuais previstas na lei.

Num levantamento feito esta semana sobre a entrega de minutas de recusa de horas extraordinárias, a Federação Nacional dos Médicos (Fnam) salientou que a situação está a provocar encerramentos e constrangimentos nos serviços de urgências, mas também nas escalas de outros serviços hospitalares.

Segundo a FNAM, cerca de 2.000 médicos já se recusaram fazer mais horas extras do que as legalmente previstas.

Também esta semana, a porta-voz do movimento Médicos em Luta disse à Lusa que o Sistema Nacional de Saúde “está a ruir” e que os médicos já não conseguem travar essa "demolição”, registando-se constrangimentos em 27 hospitais do país.

O Hospital de Santa Maria – o maior do país – apelou hoje para que apenas recorram à sua urgência os doentes que necessitam de cuidados urgentes e emergentes, alegando que o serviço está sob grande pressão por estar a receber utentes de outros hospitais.

Continue a ler esta notícia