JMJ: Mais de 75 pessoas impedidas de entrar em Portugal - TVI

JMJ: Mais de 75 pessoas impedidas de entrar em Portugal

  • Agência Lusa
  • BCE
  • 27 jul 2023, 08:52
SEF

O controlo documental nas fronteiras terrestres, aéreas e marítimas entrou em vigor no sábado para garantir a segurança interna no âmbito da Jornada Mundial da Juventude

Relacionados

As autoridades portuguesas controlaram mais de 444 mil pessoas desde o início de reposição do controlo documental nas fronteiras no âmbito da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), tendo impedido a entrada no país de 76 pessoas.

As fronteiras aéreas são aquelas onde mais cidadãos têm sido controlados no âmbito desta operação. Só na quarta-feira foram mais de 67.000 passageiros de 420 voos, a esmagadora maioria com origem fora do Espaço Schengen.

Contudo, nas fronteiras terrestres, o total de passageiros quase duplicou, com as mais de 20.650 pessoas fiscalizadas só na quarta-feira. Nas fronteiras marítimas o número também está a subir a nas últimas 24 horas foram controlados 24.674 passageiros e tripulantes.

O controlo documental nas fronteiras terrestres, aéreas e marítimas no âmbito da JMJ entrou em vigor no sábado e está a ser feito de forma seletiva e direcionado com base em informações e análise de risco.

De acordo com o balanço operacional feito hoje, em comunicado, pelo Sistema de Segurança Interna, nos primeiros cinco dias foram fiscalizadas 43.588 pessoas nas fronteiras terrestres, 366.524 passageiros nas fronteiras aéreas e 34.485 passageiros e tripulantes nas fronteiras marítimas.

No âmbito da operação, foi recusada a entrada a 76 pessoas, das quais 47 tentavam chegar a Portugal por via terrestre e 29 por via aérea.

Nas fronteiras aéreas, o SEF controlou desde o início da operação 2.164 voos, fez três detenções e aplicou medidas cautelares em 78 casos.

Com 157 ações de fiscalização desde sábado, envolvendo um efetivo total de 1.017 agentes, a Guarda Nacional República (GNR) aplicou 66 contraordenações no controlo de fronteiras terrestres, detetou três crimes, fez cinco apreensões e deteve duas pessoas.

A informação divulgada hoje indica ainda que a GNR verificou nos primeiros quatro dias da reposição de controlo documental nas fronteiras 6.067 viaturas (em conjunto com o SEF) e 10 comboios. Já o controlo de embarcações pela GNR disparou para 92, com as 83 controladas apenas na quarta-feira.

O SEF, nas fronteiras terrestres, controlou 14.497 cidadãos, tendo em quatro casos aplicado medidas cautelares.

Nas fronteiras marítimas, o SEF fiscalizou 518 embarcações, das quais 119 na quarta-feira.

A reposição de controlos documentais nas fronteiras permanecerá ativa até às 00:00 horas de 7 de agosto e acontece "a título excecional de forma a acautelar eventuais ameaças à ordem pública e à segurança interna", segundo uma resolução do Governo.

Continue a ler esta notícia

Relacionados