Sindicato do SEF entrega pré-aviso de greves para vários aeroportos: "A situação é insustentável" - TVI

Sindicato do SEF entrega pré-aviso de greves para vários aeroportos: "A situação é insustentável"

  • Patrícia Pires
  • - atualizado às 12:30 com o segundo pré-aviso de greve
  • 5 mai 2023, 11:34

O recurso à greve foi o caminho encontrado para mostrarem "a profunda indignação" que sentem e o que consideram ser um aparente "adiamento encaputado", já que, até agora, não sabem nada do que foi aprovado em Conselho de Ministros

O Sindicato dos Inspetores de Investigação, Fiscalização e Fronteiras – SIIFF divulgou esta sexta-feira dois pré-avisos de greves que vão decorrer nos meses de maio e junho: um para o aeroporto Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, outro para os aeroportos de Faro, do Porto e da Madeira.

Isso mesmo foi confirmado à CNN Portugal pelo presidente do sindicato, Renato Mendonça: "A situação é insustentável, não podemos continuar neste limbo. Já fez um mês que foi aprovado em conselho de ministros e nós não sabemos nada do que consta no documento".

E os pré-avisos entregues começam logo por mencionar que "no passado dia 6 de abril foi aprovado, em sede de Conselho de Ministros, o decreto-lei que estabelece o regime de transição dos trabalhadores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, na sequência do processo de fusão/reestruturação" e que "até à presente data, é desconhecido o teor do decreto-lei aprovado, assim como qualquer calendário que nos permita aferir das datas de concretização/operacionalização de todo este processo".

Uma ideia reforçada à CNN Portugal por Renato Mendonça: "Ninguém sabe o que lá vem sem ser o Governo". E, de alguma forma, não há garantias que vá "de encontro ao que saiu das reuniões de negociação coletiva que foram mantidas".

A greve acaba por ser o caminho encontrado para mostrarem "a profunda indignação" que sentem e o que consideram ser um aparente "adiamento encaputado". "O que é preocupante é ver o planeamento interno do serviços", afirma o sindicalista, "que nos leva a crer que o processo de "fusão/reestruturação" do SEF ainda "vai demorar meses e meses", acrescenta.

Renato Mendonça considera mesmo que "não se vislumbra que o Governo queira acabar com isto" e "não podemos mais continuar neste limbo". E coloca como hipótese de que o Governo esteja " a começar a ver a trapalhada em que se meteu", mas "é preciso acabar com este sofrimento" dos inspetores e funcionários do SEF.

Veja aqui as datas anunciadas para o protesto:

Datas das greves que vão ocorrer entre as 05:00 e as 10:00, em Lisboa

De 20 a 22 de maio de 2023
De 27 a 29 de maio de 2023
De 3 a 5 de junho de 2023
De 10 a 12 de junho de 2023
De 17 a 19 de junho de 2023
De 24 a 26 de junho de 2023

Algarve, Porto e Madeira não escapam ao protesto

Um dos pré-avisos de greve é exclusivo do aeroporto de Lisboa, mas o outro pré-aviso abrange o aeroporto de Faro, o aeroporto Francisco Sá Carneiro (Porto) e o aeroporto da Madeira. E tem contornos diferentes do caso da infraestrutura da capital. Enquanto no Humberto Delgado será entre as 05:00 e as 10:00 da manhã, nos restantes aeroportos será durante todo o dia, mas durante menos dias.

Datas das greves em Faro, Porto e Funchal
22 e 29 de maio de 2023
5, 12, 19 e 26 de junho de 2023

Os restantes Postos de Fronteira e Grupos Operativos do SEF também só vão garantir "1 Inspetor por turno, independentemente da categoria", de acordo com este segundo pré-aviso.

O Sindicato dos Inspetores de Investigação, Fiscalização e Fronteiras – SIIFF é um dos sindicatos que representa a Carreira de Inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Falta perceber se outros sindicatos vão aderir a este protesto.

Certo é que para os turistas que aterrarem em Portugal, no final do mês de maio e durante o mês de junho, esperam-se grandes filas e horas de espera.

Continue a ler esta notícia