Sismo que abalou a Turquia e a Síria já causou mais de 7.700 mortos - TVI

Sismo que abalou a Turquia e a Síria já causou mais de 7.700 mortos

Cerca de 60 mil pessoas, incluindo militares, estão a participar nos esforços de resgate só na Turquia

Relacionado

Pelo menos 7.726 pessoas morreram na sequência do sismo de 7,8 que atingiu o sul da Turquia na madrugada de segunda-feira, na fronteira com a Síria.

Na Turquia, o número de vítimas subiu para 5.894 mortos, segundo o último balanço das autoridades, realizado em conferência de imprensa pelo ministro da saúde, Fahrettin Koca. O presidente turco, Recep Ergogan, declarou o estado de emergência, durante três meses, nas dez regiões afetadas pelo sismo

Já o número de feridos ascende agora a 31.777.

Cerca de 60 mil pessoas, incluindo militares, estão a participar nos esforços de resgate, segundo as autoridades turcas.

Já na Síria, o número de mortos subiu para 1.832 mortos, de acordo com números citados pela CNN.

Há ainda registo de 3.849 feridos na síria (1.449 nas áreas controladas pelo governo e 2.400 nas dos rebeldes).

A vice-presidência da Turquia indicou ainda que mais de 300 mil pessoas desalojadas pelo sismo foram acolhidas em centros universitários, abrigos e residências estudantis.

As baixas temperaturas que se fazem sentir na região atingida pelo sismo dificultam o trabalho das equipas de ajuda que tentam chegar às áreas afetadas, revelou o ministro da Saúde turco Fahrettin Koca, acrescentando que os helicópteros não puderam descolar na segunda-feira devido ao mau tempo.

Segundo a meteorologista da CNN Haley Brink, fortes tempestades de neve atingiram recentemente partes da Síria e da Turquia e na quarta-feira é esperado que as temperaturas desçam vários graus abaixo de zero.

Já a ajuda transfronteiriça da ONU à Síria foi "temporariamente interrompida devido a desafios rodoviários", revelou o Gabinete de Coordenação de Assistência Humanitária das Nações Unidas, citado pela CNN. 

"Em particular, a estrada de Gaziantep para o nosso Centro de Transbordo em Hatay. Estamos a explorar todas as vias para chegar a quem precisa e a realizar avaliações de viabilidade. Temos ajuda, mas esta questão da estrada é um grande desafio a partir de agora", revelou Madevi Sun-Suon, porta-voz da OCHA.

Esta terça-feira, dois novos sismos de 5,5 e de 5,4 atingiram a Turquia oriental, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). Os terramotos ocorreram a uma profundidade de 10 quilómetros e de 6,8 quilómetros.

O tremor de terra que sacudiu a Turquia ocorreu a 33 quilómetros da capital da província de Gaziantep, no sudeste do país, próximo da fronteira com a Síria, a uma profundidade de 17,9 quilómetros.

Segundo o USGS, o sismo registou uma magnitude de 7,8 e sentiram-se dezenas de réplicas, uma das quais de pelo menos 7,6.

Continue a ler esta notícia

Relacionados