Amorim: «Devíamos ter ganho com uma diferença muito grande» - TVI

Amorim: «Devíamos ter ganho com uma diferença muito grande»

Sporting-Young Boys (LUSA)

Treinador do Sporting reage ao empate com o Young Boys (1-1): «É ingrato, porque também não consigo apontar muita coisa aos jogadores»

Relacionados

Declarações do treinador do Sporting, Ruben Amorim, à SportTV, após o empate ante o Young Boys (1-1), na 2.ª mão do play-off de acesso aos oitavos de final da Liga Europa. Os leões qualificaram-se, com um agregado de 4-2:

«Não vamos felizes para casa, porque devíamos ter ganho com uma diferença muito grande. Fomos superiores, até comparando com o primeiro jogo, em que marcámos três golos. E depois sofremos golo numa das poucas oportunidades do adversário. Há sempre a sensação de que devíamos ter mais uma vitória na Europa, devíamos ter ganho, devíamos ter continuado nesta senda de vitórias. Mas é um jogo ingrato, porque também não consigo apontar muita coisa aos jogadores. Não baixaram o nível, não baixaram a intensidade. É difícil, não tenho ninguém para culpar, digamos assim. Agora, a sensação não é boa.»

[Apesar das alterações, a equipa manteve o nível:] «Isso obviamente, porque se estivéssemos a falar aqui de uma vitória por 2-0 ou 3-0, mas que se visse que a equipa baixou o nível, eu ficaria se calhar mais preocupado. Há frustração de não ganhar o jogo, mas confiante porque mantivemos o nível e fomos claramente superiores.»

[Sofre apenas golos contra o Young Boys nos últimos jogos:] «Vamos ver, isto são fases, depois há fases mais difíceis, resultados mais difíceis, como este é um resultado difícil de gerir, mas passámos e jogámos bem. Principalmente, não é só não sofrer golos, ou sofrer apenas um e de penálti. São as poucas oportunidades que os adversários têm e isso é sinal de que a equipa está bem, defensiva e ofensivamente.»

[Próximo jogo, com o Rio Ave, se já há olho no dérbi da Taça com o Benfica:] «Há o Rio Ave, vai ser muito difícil e toda a gente prevê o tempo muito mau, não sabemos como vai estar o campo e tudo vai entrar em jogo. Temos de vencer, não temos margem para falhar. Temos pouco tempo de recuperação e de preparação, mas jogámos bem, temos boas coisas para apresentar e estamos confiantes.»

[Sorteio de sexta-feira:] «Não, não. Preocupado com o Rio Ave, apenas. Logo se vê.»

Continue a ler esta notícia

Relacionados