Ruben Amorim, treinador do Sporting, explicou a titularidade de Ricardo Esgaio na vitória sobre o Arouca com problemas físicos de Pedro Porro… e pode ter arranjado problemas com Jorge Costa.

«O Porro ficou de fora porque já teve muitas dificuldades contra o Vizela para jogar os 90 minutos. Foi um risco deixá-lo tanto tempo nesse jogo e mesmo os 20 minutos deste jogo já foram arriscados. O Esgaio entrou porque eu confio muito nele. Esteve bem na primeira parte e na segunda saiu porque estava desgastado, porque não tem jogado. Mas não sabemos como vai estar o Porro e ele tem de estar pronto para jogar com o FC Porto no sábado… ou com o Ac. Viseu [risos]. Já arranjei problemas. O Jorge Costa não está aí…»

[fica com azia se perder Porro para a final, caso seja ele vendido?]

«Não posso garantir que ele vai estar, porque não vou voltar a garantir nada nesse aspeto. Mas não fico com azia por perder jogadores. Fico sim pela forma como se fazem as coisas. Disse a toda a gente o que sentia [com a venda de Matheus Nunes]. Disse à direção, ao presidente e ao Viana porque não o conseguia esconder. Se for nas condições como me disseram que ele pode sair, tudo bem. Porque temos de pensar no futuro do Sporting, mesmo vendendo a nossa base.»

[sobre a lesão de Paulinho, que saiu com o braço ao peito após o apito final]

«Perguntei logo ao doutor. Acho que não é nada de grave e que poderá jogar a final. Mas se não estiver lá o Paulinho, estará outro. Vamos esperar, cuidar dele e ver se estará pronto para o jogo.»

Adérito Esteves / Estádio Magalhães Pessoa, Leiria