Amorim: «O Viktor já fez uma época fantástica, não precisa estar tão stressado» - TVI

Amorim: «O Viktor já fez uma época fantástica, não precisa estar tão stressado»

Treinador destaca a influência do avançado sueco na equipa, mesmo sem marcar golos

Relacionados

Viktor Gyökeres está há quatro jogos sem marcar, mas Ruben Amorim não está preocupado, uma vez que nesse mesmo período, o Sporting marcou dez golos, alguns deles com o contributo decisivo do avançado sueco. 

Na última jornada, ficou bem evidente a frustração de Gyökeres quando atirou à trave e a bola só entrou depois de bater nas costas do guarda-redes do Gil Vicente. Ruben Amorim, em conferência de imprensa,  na antevisão do jogo em atraso com o Famalicão, considera que essa frustração não é propriamente negativa, pelo contrário.

«Em relação ao Viktor, faço o mesmo que faço com todos os jogadores. Tento perceber o momento de cada um e vou dando, não de forma muito formal, mas vou dando algumas dicas. Algumas conversas muito informais. A única coisa que acho que o Viktor tem de fazer é aproveitar mais o momento. Ele já fez uma época fantástica, não precisa de estar tão stressado com os golos», começou por enunciar.

O treinador gosta de ver o avançado com fome de golos, mas defende que Gyökeres devia aproveitar mais o momento. «Isto tem a ver com a exigência que ele tem também nele. Depois as pessoas todas à volta dele estão sempre à espera que ele marque três golos por jogo. Quando não marca, ele sente um bocadinho, mas acho que isso é uma coisa boa, revela muita fome. Acredito que se ele aproveitar mais o jogo em si, esquecer o resto e aproveitar o jogo, a bola vem ter com ele, vai bater nele e entra na baliza. Acho que é palpável que ele quer marcar golos, portanto tem de aproveitar o jogo», acrescentou.

A verdade é que nesse período de jejum do sueco, os leões marcaram dez golos, numa clara demonstração que a equipa não está assim tão dependente de apenas um jogador. «Digo o mesmo que dizia na altura em que o Viktor marcava muitos golos. Sempre disse que a equipa não dependia só do Viktor. Agora mantenho a minha ideia, fazemos golos mesmo assim porque o Viktor dá coisas à equipa, estica a equipa, prende, no mínimo, dois jogadores, e isso ajuda a equipa a marcar golos», comentou.

Amorim defende, assim, que, mesmo sem marcar golos, Gyökeres continua a ter uma influência enorme sobre a equipa. «Tem a mesma influência. Numa fase em que marcava muito, achei que os outros têm um peso muito grande naquilo que a equipa faz, agora digo o mesmo, mesmo com o Viktor não marcando. A forma de jogar dele permite-nos marcar mais golos do que no passado. A equipa não está dependente dele, mas precisa muito dele e é muito diferente com ele, e marca mais golos com ele», referiu ainda.

Quanto à possibilidade de levar Gyökeres se deixar o Sporting no final da época, Amorim deu uma resposta curta. «Já falei o que tinha a falar sobre o meu futuro», atirou.

Continue a ler esta notícia

Relacionados