O fundo de private equity norte-americano LCN Capital Partners vai comprar o “Project Amália”, o maior portefólio de supermercados do país, com 50 ativos, apurou o ECO junto de fontes do mercado imobiliário. A operação, que arrancou em abril do ano passado, foi bastante competitiva, com vários fundos internacionais interessados. Será fechada ainda este mês com a alemã Trei, pertencente ao Grupo Tengelmann.

Chama-se “Project Amália” e, de acordo com o teaser a que o ECO teve acesso, foi apresentado aos investidores como uma “oportunidade de adquirir o melhor portefólio de supermercados e com o melhor desempenho” do país. Esta carteira, lê-se no mesmo documento, oferece uma “rentabilidade excecional”, com um prazo médio de arrendamento de 16 anos.

São, no total, 50 ativos, numa área total de 68.196 metros quadrados. Do total de imóveis, 44 são lojas Pingo Doce, com uma média de 1.400 metros quadrados cada uma, e juntas representam 8,1 milhões de euros em renda, ou seja, 97% do total. São 11 lojas desta insígnia da Jerónimo Martins na Área Metropolitana de Lisboa, nove no Porto, sete em Faro e 17 noutras localizações.

A carteira inclui ainda um Continente em Setúbal, com 1.200 metros quadrados e uma renda anual de 81 mil euros, e um Mini Preço em Braga, com 1.000 metros quadrados e uma renda anual de 68 mil euros. O novo dono ficará ainda com um terreno de 9.700 metros quadrados no Porto, uma loja de 1.300 metros quadrados em Aveiro e um outro ativo em Setúbal.

De acordo com o teaser, o objetivo da alemã Trei era “vender este portefólio através de um acordo de ações”. Ao que o ECO apurou, houve cerca de 15 interessados, todos fundos internacionais, num processo que se revelou bastante competitivo. O vendedor queria fechar a operação até final de agosto, mas o prazo derrapou quase meio ano e será fechada apenas este mês de janeiro.

A operação rondará os 150 milhões de euros e os novos donos deste portefólio são o fundo norte-americano LCN Capital Partners, apurou o ECO junto de fontes do mercado imobiliário. Em 2020, este fundo norte-americano comprou uma carteira de 36 supermercados Mercadona em Espanha, de acordo com a imprensa espanhola.

ECO - Parceiro CNN Portugal / Rita Neto