O Presidente da República afirmou esta quarta-feira que acredita no ministro das Finanças quando Fernando Medina disse desconhecer a indemnização paga pela TAP a Alexandra Reis na altura em que esta foi convidada para ser secretária de Estado do Tesouro.

“Eu acredito quando os ministros dizem que não sabiam”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa.

O chefe de Estado foi questionado, durante o jantar de Natal da Refood, em Lisboa, sobre a resposta do Ministério das Finanças à RTP no que toca ao pagamento pela TAP de uma indemnização de meio milhão de euros a Alexandra Reis.

O gabinete de Fernando Medina indicou que o ministro não tinha conhecimento desta indemnização quando Alexandra Reis foi convidada para integrar o Governo e apenas soube na sequência das notícias que vieram a público este fim de semana.

Antes, à chegada a este jantar solidário, Marcelo Rebelo de Sousa tinha dito que se os membros do Governo “dizem publicamente que não sabia, não sabiam”.

“Portanto, não vou eu dizer se sabiam ou não sabiam”, acrescentou.

O Presidente da República foi também questionado se seria possível dar posse ao novo secretário de Estado antes de viajar para o Brasil, na sexta-feira.

“Não acredito que seja possível dar posse amanhã [quinta-feira]”, indicou.

O ministro das Finanças, Fernando Medina, demitiu na terça-feira a secretária de Estado do Tesouro, menos de um mês depois de Alexandra Reis ter tomado posse e após quatro dias de polémica com a indemnização de 500 mil euros da TAP.

A indemnização a Alexandra Reis foi criticada por toda a oposição e questionada até pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao dizer que “há quem pense” que seria “bonito” a secretária de Estado prescindir da verba.

No sábado, o Correio da Manhã noticiou que Alexandra Reis recebeu uma indemnização de meio milhão de euros por sair antecipadamente, em fevereiro, do cargo de administradora executiva da transportadora aérea, quando ainda tinha de cumprir funções durante dois anos. Em junho, foi nomeada pelo Governo para a presidência da Navegação Aérea de Portugal (NAV) e no final do ano escolhida para secretária de Estado do Tesouro.

Depois de pedidos de esclarecimento à TAP, dos ministros das Finanças e das Infraestruturas, e de o próprio primeiro-ministro, António Costa, ter admitido que desconhecia os antecedentes de Alexandra Reis, a demissão foi anunciada na terça-feira à noite pelo gabinete de Fernando Medina.

/ DCT