A primeira semana de janeiro foi marcada por temperaturas baixas e céu limpo, com o sol a brilhar, mas isso está a acabar. De acordo com fonte do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, para esta sexta-feira está previsto "nevoeiro bastante intenso em quase todo o país".

"Está previsto um nevoeiro bastante intenso em quase todo o país, sobretudo no vale do Tejo e Lisboa e no nordeste Transmontano e Beira Alta", explica o meteorologista Alessandro Marraccini, acrescentando que esta situação "poderá ter impacto na zona do aeroporto" de Lisboa.

Durante a tarde a situação vai mudar, estando prevista a aproximação de uma superfície frontal que vai trazer chuviscos durante a tarde de sexta-feira e que vai fazer com que as temperaturas mínimas aumentem e as máximas não desçam tanto durante a noite, o que diminui a amplitude térmica.

"Vamos deixar o sistema anticiclónico em que nos encontramos agora para um regime de fluxo de oeste, com passagem de frentes que traz pluviosidade e ar mais húmido, o que basicamente faz com que a temperatura não desça muito durante a noite. No entanto, vai subir menos durante o dia, então vai-se ficar em valores mais estáveis", refere, acrescentando que o "vento vai aumentando pouco a pouco, ao longo do dia, e vai ser de sudoeste, trazendo ar mais húmido e temperado (mais morno) com possibilidade de chuva ou chuviscos sobretudo a norte de Cabo Raso, aumentando de intensidade gradualmente ao longo do dia".

O estado do tempo agrava-se no final do dia e início da noite de sábado, com a precipitação "que poderá ser por vezes forte no Minho, Douro Litoral e em geral no Norte". Este cenário vai depois "extender-se ao longo do país e perdendo gradualmente intensidade de Norte para Sul. A parte Norte do país será a mais afetada, em especial no Litoral". 

Por sua vez, o Sul terá menos precipitação por se encontrar "mais próximo da região anticiclónica do Norte de África".

Quanto à agitação marítima, o meteorologista Alessandro Marraccini explica que será forte no dia de sábado, assim como o vento, que vai "aumentar de intensidade ao longo do dia na sexta-feira e no sábado será de sudoeste a moderado (30 km/hora) no país inteiro, sendo que na faixa costeira ocidental poderá ser forte (até 40 km/hora) e será sobretudo será forte nas terras altas". 

Quanto às temperaturas, de acordo com o site do IPMA, está prevista uma subida das temperaturas mínimas, como é o caso de Lisboa, onde na próxima segunda-feira a mínima prevista é de 12.º (esta sexta-feira é de 6.º) e a máxima 17.º, Porto, com a mínima prevista de 13.º para segunda-feira (esta sexta-feira é de 6.º) e a máxima 17.º, Braga, com a mínima prevista de 11.º para segunda-feira (esta sexta-feira é de 3.º) e a máxima 17.º, Guarda, mínima prevista de 9.º para segunda-feira (esta sexta-feira é de 1.º) e a máxima 10.º, e Faro, com a mínima prevista de 13.º para segunda-feira (esta sexta-feira é de 8.º) e a máxima 20.º.

Andreia Miranda