Tiroteio na Universidade do Nevada faz três mortos - TVI

Tiroteio na Universidade do Nevada faz três mortos

Suspeito já foi morto pela polícia. Ouviram-se vários tiros no campus

Um tiroteio deixou "várias vítimas" na Universidade do Nevada, em Las Vegas (UNLV). De acordo com a polícia, um atirador disparou sobre as pessoas que estavam no local, não se sabendo ainda quantas são e como estão as vítimas. Entretanto as autoridades anunciaram que três pessoas, além do atirador, morreram na sequência do ataque.

De acordo com uma publicação da polícia da cidade norte-americana, o suspeito foi "contido" pouco depois, tendo sido pedido a todos os residentes que evitassem a zona. Pouco depois a polícia anunciou que o suspeito foi "encontrado e morto".

A polícia anunciou que pelo menos três pessoas ficaram feridas no tiroteio. Numa publicação a partir redes sociais, o porta-voz da polícia de Las Vegas disse que a extensão dos ferimentos ainda não é conhecida, sendo que o número de vítimas ainda pode subir.

"Não existem mais ameaças. O suspeito foi morto. Agora, sabemos que há três vítimas, mas não sabemos a extensão das lesões", afirmou Kevin McMahill.

Também a universidade emitiu um alerta a toda a comunidade, avisando estudantes e funcionários que foram disparados vários tiros, pedindo-lhes que deixem a zona. Uma fonte da CNN Internacional que está no local afirma que várias pessoas já se abrigaram no campus.

Uma estudante da ULVN contou à CNN Internacional que vários alunos se abrigaram num dos edifícios do campus. "Encontrámos polícia e abrigámo-nos até sermos retirados. Demorou cerca de 30 minutos", disse Jessica.

De acordo com o mapa do campus, o local onde os estudantes se esconderam fica perto de onde decorrem as aulas, que foi onde foram ouvidos os tiros.

"Eles tinham armas, fugimos todos do edifício com as mãos no ar", contou outro estudante, revelando que utilizaram as janelas para fugir. "Havia vidro por todo o lado", recordou.

Naquele mesmo local estavam cerca de 200 alunos, sendo que "muitas pessoas estavam em pânico".

A acompanhar este tiroteio está a Casa Branca, com a assessora de imprensa a dizer que o presidente já tinha sido informado. "Acabaram de me contar do tiroteio. Obviamente, vamos continuar a monitorizar o que se está a passar", afirmou Karine Jean-Pierre.

Continue a ler esta notícia