Erdogan qualifica opositor Kiliçdaroglu de bêbedo e infiel - TVI

Erdogan qualifica opositor Kiliçdaroglu de bêbedo e infiel

  • Agência Lusa
  • JGR
  • 7 mai 2023, 21:13
Erdogan (Associated Press)

Kiliçdaroglu prometeu no sábado, durante um grande comício em Istambul, que pacificaria e uniria o país em caso de vitória

O Presidente da Turquia, o islamita Recep Tayip Erdogan, atacou hoje o seu principal rival nas eleições do próximo domingo, o social-democrata Kemal Kiliçdaroglu, que qualificou de bêbedo e infiel

Num comício eleitoral em Istambul, perante centenas de milhares de pessoas, o Presidente turco, que está no poder há 20 anos, acusou o adversário de querer dividir o país eurasiático.

“Não permitiremos que Kiliçdaroglu, que viaja com organizações terroristas, divida este país”, afirmou Erdogan, durante um discurso transmitido ao vivo pela televisão turca.

“Sr. Kemal, beba de barris, se quiser. O meu povo não deixará que o bêbedo tome a praça e se vá embora”, acrescentou, qualificando os opositores de “infiéis”, “pessoas sem livros [sem o Alcorão], pessoas sem oração”.

Kiliçdaroglu promete unir o país

Kiliçdaroglu prometeu no sábado, durante um grande comício em Istambul, que pacificaria e uniria o país em caso de vitória.

“Eu, com os meus amigos, trarei a primavera para este país, trarei a paz. Não importa quem sejam, cuidaremos dos problemas de todos que vivem nesta terra. Nunca discriminaremos ninguém”, disse o candidato da oposição.

“A minha palavra é que serei o Presidente de 85 milhões. Servirei a 85 milhões. Não farei distinções e abraçarei a todos”, rematou Kiliçdaroglu, líder nas sondagens, uma semana antes das eleições presidenciais e parlamentares.

As eleições presidenciais e legislativas na Turquia realizam-se no domingo e serão decisivas para a manutenção, ou não, do Presidente Recep Tayip Erdogan e do seu partido AKP, no poder há duas décadas.

A oposição apresenta uma frente unida de seis partidos que tem um único candidato à Presidência, Kemal Kiliçdaroglu, apoiado pelo partido esquerdista e pró-curdo HDP.

Perto de 61 milhões de eleitores vão decidir o futuro do país, juntamente com mais de três milhões de turcos que vivem fora do seu país, incluindo em Portugal, que votam antecipadamente.

Continue a ler esta notícia