Satélite da NASA, corpo cósmico, outra coisa qualquer? Clarão no céu de Kiev causa confusão e alarme - TVI

Satélite da NASA, corpo cósmico, outra coisa qualquer? Clarão no céu de Kiev causa confusão e alarme

  • CNN Portugal
  • AM
  • 20 abr 2023, 10:14
Clarão

Agência espacial americana negou o envolvimento no que aconteceu. Mas o que é que aconteceu mesmo?

Um clarão no céu sobre a capital ucraniana provocou confusão e alarme na noite de quarta-feira, com as autoridades ucranianas a colocarem a hipótese de se ter tratado de um satélite da NASA, avança a Reuters.

As sirenes de ataque aéreo tocaram depois de vários habitantes da capital ucraniana terem observado um forte clarão no céu e a a administração militar de Kiev afirmou que, de acordo com informações preliminares, se tratava da reentrada na atmosfera de um satélite da NASA.

No entanto, a agência espacial americana negou o envolvimento. Em declarações à AFP, um porta-voz da NASA afirmou que o satélite em questão estava "ainda em órbita", apesar de no início da semana ter anunciado que a nave espacial Reuven Ramaty High Energy Solar Spectroscopic Imager devia entrar na atmosfera na quarta-feira.

"Contudo, essa reentrada ainda não ocorreu... Nenhum outro satélite da NASA reentrou na atmosfera hoje mais cedo", afirmou o porta-voz. 

Pouco depois, a Força Aérea Ucraniana afirmou que o clarão estaria "relacionado com a queda de um satélite/meteorito". Informação que veio a ser esclarecida, já esta quinta-feira, pela agência espacial da Ucrânia, que veio dizer que, afinal, que o "brilho" no céu de Kiev pode ter sido causado por um "corpo cósmico" (meteorito).

"O centro principal de controlo especial da DKA informa que no dia 19 deaAbril de 2023, às 21:57 hora de Kiev [menos duas horas em Portugal Continental], foi registado um evento acústico de alta energia no território da Ucrânia pelo meio de infra-som do Comité Técnico Estatal da Ucrânia. O lugar estimado do epicentro da explosão é na região de Kiev. O evento está provavelmente relacionado com a entrada de um corpo cósmico nas camadas densas da atmosfera. A informação está a ser esclarecida", lê-se no comunicado.

Apesar do satélite da NASA não ter estado relacionado com o clarão de Kiev, é esperado que entre na atmosfera em breve e que "alguns dos seus componentes sobrevivam à reentrada". No entanto, a agência espacial alerta que o risco de dano para qualquer pessoa na Terra é baixo - aproximadamente um em 2.467.

Continue a ler esta notícia