Desde 2016 que não haviam tantas entradas irregulares na UE - TVI

Desde 2016 que não haviam tantas entradas irregulares na UE

  • Agência Lusa
  • JM
  • 11 ago 2023, 12:16
UE

Número de entradas irregulares na UE nos primeiros sete meses de 2023 é o mais alto desde 2016

O número de entradas irregulares detetadas no espaço da União Europeia (UE) aumentou 13% nos primeiros sete meses de 2023 para 176.100, o número mais elevado desde 2016, anunciou esta sexta-feira a Frontex.

De acordo com dados preliminares da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (Frontex) o aumento entre janeiro e julho deste ano foi registado na totalidade em travessias pelo Mediterrâneo Central, que continua a ser a principal rota de migração para a UE e regista sempre mais de metade das entradas irregulares.

Do total, 89.047 pessoas tentaram entrar na UE pelo Mediterrâneo Central, enquanto 52.232 fizeram-no pela região dos Balcãs Ocidentais. Só 6.811 pessoas tentaram chegar ao território europeu pelo Mediterrâneo Ocidental e 27.260 pelo Reino Unido.

Em julho, foram identificadas 42.700 travessias irregulares para o território europeu, um aumento de 19% e também o número mais elevado neste mês desde 2016.

Continue a ler esta notícia