Zoo chinês nega que os seus ursos-malaios sejam pessoas mascaradas - apesar de estranhamente humanos - TVI

Zoo chinês nega que os seus ursos-malaios sejam pessoas mascaradas - apesar de estranhamente humanos

  • CNN
  • Heather Chen, Wayne Chang e Mengchen Zhang
  • 1 ago 2023, 17:00
Urso-malaio. Cortesia Zoo de Hangzhou

Os jardins zoológicos da China já foram ridicularizados no passado por tentarem fazer passar animais de estimação, como cães, por animais selvagens

Relacionados

Um jardim zoológico do leste da China nega que alguns dos seus ursos sejam pessoas mascaradas, depois de terem surgido vídeos de um urso-malaio de pé sobre as patas traseiras - e com um aspeto estranhamente humano - que se tornaram virais, alimentando rumores e teorias da conspiração nas redes sociais chinesas.

Numa declaração escrita a partir da perspetiva de uma ursa chamada "Angela", o jardim zoológico de Hangzhou disse que as pessoas "não compreendiam" a espécie.

"Sou Angela, um urso-malaio - ontem, depois do trabalho, recebi uma chamada do diretor do jardim zoológico a perguntar se eu estava a ser preguiçosa e se tinha faltado ao trabalho hoje e encontrado um humano para ocupar o meu lugar. Deixem-me reiterar a todos que sou um urso-malaio - não um urso preto, não um cão - um urso-malaio!"

Em vídeos partilhados no popular site chinês de microblogging Weibo, um urso-malaio foi visto de pé sobre uma rocha e a olhar para fora do seu recinto.

Muitos utilizadores do Weibo notaram a postura ereta do animal, bem como as dobras de pelo soltas nas costas - o que fez com que o urso parecesse um pouco estranho e alimentou a especulação de que poderia ser um humano mascarado.

Pode parecer pouco plausível, mas os jardins zoológicos da China já foram ridicularizados no passado por tentarem fazer passar animais de estimação, como cães, por animais selvagens.

Em 2013, um jardim zoológico na província central de Henan irritou os visitantes ao tentar fazer passar um cão da raça Mastim Tibetano por um leão. Os visitantes que se tinham aproximado do recinto expressaram o seu choque quando ouviram o ladrar do "leão".

Os visitantes de outro jardim zoológico chinês, na província de Sichuan, ficaram chocados ao descobrir um golden retriever sentado numa jaula identificada como sendo um recinto de leões africanos.

Ursos "esquecidos" sob ameaça

Nativos das florestas tropicais do Sudeste Asiático, os ursos-malaios são a espécie de urso mais pequena do mundo. Os ursos adultos atingem uma altura de até 70 centímetros e pesam entre 25 e 65 quilos, segundo os especialistas.

Não hibernam e caracterizam-se também por manchas de pelo de cor âmbar em forma de meia-lua no peito e línguas compridas que os ajudam a extrair o mel das colmeias de abelhas - o que lhes valeu o nome de "beruang madu" (urso do mel) na Malásia e na Indonésia.

Os ursos-malaios estão classificados como vulneráveis pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) e são uma espécie protegida em países nativos como a Malásia.

O seu número na natureza está ameaçado pelos caçadores furtivos e pela desflorestação, tendo diminuído 35% nas últimas três décadas, de acordo com grupos de conservação como o Bornean Sun Bear Conservation Center (BSBCC) em Sabah, na Malásia.

O centro cuida de 43 ursos resgatados, cada um com os seus próprios maneirismos e personalidade única.

"Não há muitas pessoas que conheçam os ursos-malaios - são uma espécie esquecida", disse à CNN o fundador da BSBCC e biólogo da vida selvagem Wong Siew Te.

"A maior parte das espécies de ursos consegue manter-se de pé sobre as patas traseiras, mas os ursos-malaios levantam-se para alcançar um terreno mais elevado e investigar o que os rodeia, pelo que existe um objetivo para o fazerem. As ursas fêmeas até seguram as crias com as duas mãos e andam de pé, muito parecidas com os humanos. Acho que é por isso que as pessoas se enganam."

Wong explicou também que a pele solta e flácida do urso também tem uma função importante na natureza, atuando como uma armadura contra os predadores, protegendo-os de mordidas e ferimentos mais profundos.

"Os ursos-malaios são normalmente gordos e redondos. Quando as condições são más e a comida é escassa, a sua pele fica frouxa", indicou Wong.

"As florestas estão a desaparecer e as mães são frequentemente mortas por caçadores que lhes roubam as crias - este é um problema enorme em todo o Sudeste Asiático. Os ursos-malaios também estão sujeitos ao cruel comércio de bílis de urso", acrescentou Wong.

"É necessário aumentar a sensibilização e a educação sobre os ursos-malaios - são uma espécie protegida e especial e estão com sérios problemas."

Continue a ler esta notícia

Relacionados