Utente sem médico de família puxa de arma branca para profissionais de saúde em Moscavide - TVI

Utente sem médico de família puxa de arma branca para profissionais de saúde em Moscavide

  • Agência Lusa
  • 21 abr 2023, 22:22
Médicos (imagem Getty)

O SIM adianta que "se não fosse a sensatez e a pronta e eficiente intervenção policial" de agentes de "uma esquadra do outro lado da rua", algo "de muito grave poderia ter acontecido" naquela unidade de saúde.

Uma utente sem médico de família agrediu esta sexta-feira verbalmente e puxou de uma arma branca para profissionais de saúde no Atendimento Complementar de Moscavide, revelou o Sindicato Independente dos Médicos (SIM), exigindo medidas para evitar tais situações.

Em comunicado, o SIM adianta que "se não fosse a sensatez e a pronta e eficiente intervenção policial" de agentes de "uma esquadra do outro lado da rua", algo "de muito grave poderia ter acontecido" naquela unidade de saúde.

O SIM diz lamentar que apesar dos "reiterados alertas nunca tenha obtido resposta do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES), da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) e do Ministério da Saúde"

"A falta de segurança é aliás um dos motivos para o SIM ter decretado a greve ao Atendimento Complementar durante a semana. E infelizmente, mais uma vez, isso veio-se a confirmar e foi colocada em risco a vida de médicos, enfermeiros, e secretários clínicos que desempenhavam as suas funções", diz ainda o SIM.

Desta forma, o SIM exige dos responsáveis "medidas reais para evitar a ocorrência destas gravíssimas situações", apostando na segurança do profissionais e em medidas efetivas de punição dos agressores.

A agência Lusa contactou hoje à noite o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP que não quis adiantar pormenores sobre a ocorrência, remetendo-se ao silêncio sobre o assunto.

Continue a ler esta notícia