O Papa emérito Bento XVI está "lúcido, consciente e estável", mas o seu estado continua grave, declarou esta quinta-feira o Vaticano, um dia depois de revelar o agravamento da saúde do ex-pontífice de 95 anos.

O porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni, afirmou, em comunicado, que Bento XVI “conseguiu descansar bem na noite passada, está absolutamente lúcido e consciente e hoje, embora o seu estado permaneça grave, a situação no momento é estável”.

Bruni disse que o Papa Francisco renovou o seu pedido de orações pelo antecessor e ainda que “o acompanhassem nestas horas difíceis”.

Na quarta-feira, durante a audiência semanal, Francisco revelou que Bento XVI estava “muito doente” e que o visitou em casa, no mosteiro Mater Ecclesiae - localizado nos Jardins do Vaticano -, onde vive desde que renunciou em 2013, provocando temores que estivesse à beira da morte.

O Vaticano disse, mais tarde na quarta-feira, que o estado de saúde de Bento XVI havia piorado, mas que a situação estava sob controlo e que o Papa emérito permanecia sob vigilância médica.

Em resposta aos apelos de Francisco por orações dirigidas ao seu antecessor, a diocese de Roma agendou uma missa especial em homenagem ao Papa emérito na sexta-feira, na Igreja São João de Latrão, em Roma.

A notícia do declínio da saúde de Bento XVI imediatamente levantou questões sobre o que aconteceria quando este morresse, dada a realidade sem precedentes de haver um Papa no ativo presumivelmente a presidir o funeral do seu antecessor.

O antecessor de Francisco foi o primeiro Papa a renunciar em 600 anos, depois de Gregório XII em 1415. Na sua decisão, Bento XVI citou o declínio da sua saúde física e mental, que terá piorado em 2020, devido a uma infeção no rosto.

De acordo com o seu biógrafo, Peter Seewald, que visitou o Papa emérito em agosto de 2020 para lhe entregar a sua biografia, Ratzinger estava racional e mantinha a sua memória, mas a voz já estava praticamente impercetível. O testamento de Bento XVI já está escrito e será tornado público após sua morte, acrescentou.

Ratzinger expressou o desejo de descansar no antigo túmulo do seu antecessor, o Papa João Paulo II, na cripta de São Pedro. João Paulo II está sepultado na Capela de São Sebastião, contígua à que alberga a escultura La Pietà (A Piedade), de Miguel Ângelo.

Também esta quinta-feira, o jornal alemão Bild divulgou que Bento XVI se recusa a ser transferido para um hospital para tratar o agravamento dos seus problemas respiratórios.

“O Papa Emérito Bento XVI supostamente não quer ser levado ao hospital, apesar de estar gravemente doente", indicou o Bild, sublinhando que este está a ser continuamente vigiado por médicos no mosteiro Mater Ecclesiae, que possui o equipamento médico necessário.

/ WL